Últimas Notícias > Notícias > Mundo > Manifestantes são dispersados com gás lacrimogêneo em Hong Kong em novo dia de protestos

Dia vira noite em São Paulo: escuridão foi causada por fumaça das queimadas na Amazônia

(Foto: Reprodução/Twitter)

Em comparação ao ano passado, as queimadas no Brasil aumentaram 82% se compararmos o mesmo período de janeiro a agosto – foram 71.497 focos neste ano, contra 39.194 em 2018. Esta é a maior alta e também o maior número de registros em sete anos no país. Os dados são do Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), gerados com base em imagens de satélite.

Desde o início de 2019, cinco estados tiveram um maior aumento no número de queimadas no Brasil em comparação com o mesmo período do ano passado: Mato Grosso do Sul, com uma alta de 260% em relação a 2018; Rondônia, com 198%; Pará, com 188%; Acre, com 176%; e Rio de Janeiro, com 173%. Se a base for apenas o número, o Mato Grosso é líder, com 13.641 focos, o que representa 19% do total nacional.

Nas últimas 48h, o Brasil teve 5.253 focos de queimadas detectados pelo sistema do Inpe. Bolívia, Peru e Paraguai seguem com 1.618, 1.166 e 465, respectivamente. No sábado (17), o aeroporto internacional de Viru Viru, na Bolívia, chegou a ser fechado devido à baixa visibilidade.

Dia vira noite em São Paulo

A tarde desta segunda-feira (19) “virou noite” em São Paulo. O fenômeno está relacionado à chegada de uma frente fria e também de partículas oriundas da fumaça produzida em incêndios florestais. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), além da frente fria, a escuridão também é causada pela fumaça de queimadas na região amazônica.

Deixe seu comentário: