Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

Capa – Caderno 1 A Festa do Pêssego é uma das atrações do momento no Centro Histórico de Porto Alegre

Bancas prosseguem no Largo Glênio Peres até o domingo que vem. (Foto: Luciano Lanes/PMPA)

Em sua trigésima-quinta edição, a tradicional Festa do Pêssego de Porto Alegre deixou a Zona Sul da cidade para ser realizada em um novo local: o Largo Glênio Peres, junto ao Mercado Público, no Centro Histórico. O evento conta pelo menos oito bancas de produtores oferecendo a fruta e outros produtos, das 8h às 19h, até o próximo domingo.

Conforme o titular da SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), Eduardo Cidade, o objetivo da mudança de “endereço” é valorizar a Festa é dar ainda mais evidência à cultura do pêssego – atividade que ocupa pelo menos 20 hectares na zona rural da cidade.

“Até hoje, a Festa do Pêssego costumava ser realizada na Zona Sul, mais próxima das áreas produtoras”, explica. “Mas nós entendemos que chegou a hora de trazê-la para o coração da cidade, ao lado de um dos principais símbolos da nossa diversidade econômica e cultural, que é o Mercado Público.”

Ele relata que os organizadores vinham encontrando dificuldades para realizar a programação em seu local tradicional. Esse fato motivou a SMDE a providenciar a transferência para o Centro Histórico, apostando no que considerou uma boa oportunidade para contornar impasses e, ao mesmo tempo, valorizar o evento.

A Festa do Pêssego é também um meio de comercialização direta do produtor para o consumidor, o que contribui para proporcionar alimentos de alta qualidade a preços competitivos. Para o coordenador de Fomento de Atividades da Secretaria, Oscar Pellicioli, é importante dimensionar a importância da iniciativa:

“A nossa cidade é uma das maiores produtoras de pêssego de mesa em todo o Brasil. Dessa forma, é sempre fundamental que tenhamos estes espaços de comercialização, tanto para o escoamento da produção quanto para a oferta de um alimento de qualidade aos portoalegrenses”.

Colheita

Para este ano, a Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) do Rio Grande do Sul prevê que a colheita de pêssego em Porto Alegre deverá atingir um total de pelo menos 125 toneladas. Isso representa um crescimento de aproximadamente 4% em relação à safra passada.

A abertura oficial da colheita foi celebrada na tarde da última terça-feira, na propriedade do agroempresário Valdomiro dos Santos, localizada na Estrada Cristiano Kraemer nº 2369, bairro Campo Novo (Zona Sul). O local tem 3,5 hectares cultivados com mil árvores frutíferas, não só de pêssegos, mas também de nectarinas, ameixas e uvas.

Tradição

A primeira Festa do Pêssego da capital gaúcha foi organizada em 1984 por um grupo de produtores interessados em ampliar o mercado consumidor e incentivar a fruticultura. O evento é uma promoção conjunta da Prefeitura de Porto Alegre, por meio de uma parceria entre a SMDE, Sindicato Rural de Porto Alegre, Emater e produtores rurais.

(Marcello Campos)

Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Com o quarto lugar garantido na rodada do Brasileirão, o Grêmio recebe o Flamengo na tarde deste domingo
Polícia reforça a segurança e ensina as equipes da Fórmula 1 que estão no Brasil a driblar assaltos
Deixe seu comentário
Pode te interessar