Domingo, 28 de Fevereiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Geral A Feira do Peixe termina nesta sexta no Largo Glênio Peres

Compartilhe esta notícia:

Feira do Peixe no bairro Restinga. (Foto: Brayan Martins/PMPA)

A 238ª Feira do Peixe de Porto Alegre prossegue no Largo Glênio Peres até esta sexta-feira (30). O espaço conta com 3,45 mil metros quadrados, em frente ao Mercado Público, e abriga 54 bancas de pescado e quatro bancas de alimentação, onde são servidos bolinhos, espetinhos de peixe e a tradicional tainha na taquara. A banca com peixes vivos é outra atração que agrada ao público. Também estão em funcionamento as feiras do peixe dos bairros Restinga e Belém Novo. Os três eventos seguem até as 12h desta sexta-feira.

Assim como em 2017, a feira não utiliza recursos públicos, todo o valor do evento é capitaneado pelos feirantes da Colônia Z5 de Pescadores e da Appesul (Associação dos Pescadores e Piscicultores do Extremo Sul) com o apoio da Divisão de Fomento Agropecuário da Diretoria de Indústria e Comércio da SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico).

Na edição do ano passado, foram comercializadas, entre os três pontos de venda, 407 toneladas de pescado, o que equivale a R$ 5,6 milhões. Foram vendidas 32 toneladas a mais do que a edição de 2016 que atingiu 375 toneladas e foram gastos dos cofres públicos R$ 178 mil com a feira.

Para este ano, a expectativa da prefeitura é vender ainda mais do que em 2017. “Temos a expectativa de superar a marca de 407 toneladas de pescado, o que equivale a R$ 5,6 milhões vendidos ano passado”, afirmou o vice-prefeito Gustavo Paim, em visita à Feira do Peixe.

“Este evento simboliza o empreendedorismo dos pescadores, constituindo um atrativo cultural e turístico para a cidade, que vem há mais de dois séculos, gerando emprego e renda para a cidade.”, afirma Leandro de Lemos, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Na edição anterior, os peixes mais procurados foram a tainha, a corvina e a carpa. “O maior movimento foi no Centro Histórico, por onde passaram cerca de 720 mil pessoas durante os quatro dias da feira”, afirma Frydda Leonardi Monteiro, do setor de fomento à agropecuária da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

Estão envolvidas diretamente com a feira mais de 250 famílias de pescadores profissionais artesanais das Ilhas do Delta, de Belém Novo e do Lami, organizadas em torno das Colônias de Pescadores Z-5 e Appesul.

Procon Porto Alegre realiza ação na Feira do Peixe

Cerca de 700 mil pessoas passarão pelas bancas da Feira do Peixe de Porto Alegre até esta sexta, quando se encerram as atividades iniciadas na segunda-feira. O Procon Porto Alegre esteve presente durante todos os dias das vendas, com balanças à disposição dos consumidores. A ideia é de que os compradores não saiam lesados com produtos comprados com o peso abaixo do indicado nas balanças dos fornecedores.

Agentes de fiscalização do Procon realizaram em média cerca de 45 pesagens por dia desde segunda-feira. Os consumidores que tiveram alterações verificadas no peso de suas mercadorias receberam tickets para dirigirem-se à banca correspondente e efetuarem a troca por produtos com a pesagem correta.

Moradores de Porto Alegre podem registrar queixas pelo site do Procon ou na sede da rua dos Andradas, 686, Centro Histórico. São distribuídas diariamente 90 fichas de atendimento, das 9h às 17h. O Procon municipal também disponibiliza para a população uma loja no terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho, em funcionamento das 12h às 18h. O Procon Porto Alegre é um órgão vinculado à SMDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico).

Serviço

Feira do Peixe – Largo Glênio Peres
Horário de Funcionamento: 8h30 às 20h30

Feira do Peixe – Restinga
Horário de funcionamento: 8h30 às 20h30
Local: Esplanada da Restinga

Feira do Peixe – Belém Novo
Horário de funcionamento: 8h às 20h
Local: Praça Inácio Antônio da Silva

Os três eventos encerram às 12h nesta sexta-feira.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

O caso Marielle completou duas semanas sem uma resposta
O BRDE viabilizou investimentos de 4 bilhões de reais na Região Sul em 2017
Deixe seu comentário
Pode te interessar