Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Geral Nasa cria robô humanoide com missão de colonizar Marte

Compartilhe esta notícia:

A Nasa tornou o robô resistente aos terrenos rochosos, graças à sua potência hidráulica. (Foto: Reprodução)

A Nasa (agência espacial norte-americana), e toda sua exploração em Marte, promete atingir um grande marco em 2020. A agência espacial vem desenvolvendo robôs para serem enviados para a missão há alguns anos e, agora divulgou seu novo modelo, o Valkyrie – um modelo humanoide que pode se tornar ferramenta essencial para ajudar na construção de uma base no Planeta Vermelho.

Valkyrie é um robô humanoide semi-autônomo com cerca de 1,80m que pesa 136kg  e que foi projetado com o objetivo final de ajudar os humanos a colonizar Marte. Após passar por uma série de testes, a Nasa tornou o robô resistente aos terrenos rochosos, graças à sua potência hidráulica. Ele também tem habilidades para mapear seu próprio caminho com segurança.

O Valkyrie lembra o Homem de Ferro, só que com um círculo brilhante no peito marcando seu status. Dentro da placa transparente de infravermelho, um sensor LIDAR o ajuda a identificar objetos e obstáculos nos arredores. O robô tem cérebro duplo – dois computadores turbinados com processadores Intel iCore i7 controlam a infinidade de sensores. Embora o Valkyrie tenha sido testado com um cabo de alimentação, ele está preparado para funcionar cerca de uma hora usando sua bateria interna.

Câmeras e sensores não faltam no robô: existe uma câmera SL Multisense em sua cabeça, que combina laser e visão 3D, e câmeras extras olhando para frente e para trás de seu torso. Os 38 sensores em cada mão com três dedos mantêm a facilidade dos movimentos.

Robôs baseados no espaço desenvolvidos no passado, como o Curiosity, Opportunity e Spirit, até agora confiaram nas rodas para se movimentar. No entanto, replicar a capacidade dos humanos de andar é, um objetivo da robótica que quase foi alcançado com Valkyrie, e que talvez com mais alguns testes se torne algo possível.

Novos planetas

O satélite Tess, o “caçador de planetas” da agência Nasa, encontrou três novos planetas que estão entre os menores detectados fora do Sistema Solar. A descoberta foi publicada nesta segunda-feira (29) pela revista “Nature Astronomy”.

O Tess (Transiting Exoplanet Survey Satellite, em inglês) foi desenvolvido pela Nasa em colaboração com o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Ele observará uma área 20 vezes maior que o seu antecessor, o satélite Kepler. Segundo estimativas da missão, 20 mil novos exoplanetas – termo usado para os que estão fora do Sistema Solar – serão conhecidos e acompanhados por telescópios da Terra.

As novas descobertas mostram mundos com características parecidas com os encontrados no Sistema Solar.

Um dos três exoplanetas é como a Terra, um pouco maior e com uma superfície rochosa, e foi chamado de planeta b. Os outros dois, os planetas c e d, são gasosos e parecidos com Netuno, mas com cerca de metade do tamanho. Eles estão localizados a 73 anos-luz de distância.

O novo trio está no sistema que recebeu o nome “TOI-2070”. Planetas b, c e d têm aproximadamente o mesmo tamanho e, de acordo com os astrônomos do estudo, podem ser um “elo perdido” na formação de planetas, já que têm características da Terra e de Netuno. Eles orbitam uma estrela com erupções frequentes e com tempestades como o Sol.

Inicialmente, a descoberta do TOI-270 pelos cientistas causou uma expectativa grande, já que os planetas estão em uma zona com temperatura habitável, com chance de suportar água.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Vacinação em crianças de até um ano está em queda no Brasil, apontam dados do Ministério da Saúde
Carga tributária no Brasil bate recorde de 35% do PIB
Deixe seu comentário
Pode te interessar