Domingo, 17 de Janeiro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Light Rain

Variedades A rainha Elizabeth gosta de lavar louças quando está em castelo na Escócia

Compartilhe esta notícia:

Um ex-criado da rainha disse ainda que a dama de companhia é a responsável por secar. (Foto: Reprodução)

A cena pode parecer fantasia, mas é real: a rainha Elizabeth lavando louças, enquanto sua dama de companhia as seca. Quem garante que isso acontece é Paul Burrell, ex-criado da monarca e mordomo de Diana, até a morte da princesa, em 1997.

No podcast “Secret Podcast”, ele contou que, apesar de Elizabeth II não cozinhar, ela gosta de cuidar da limpeza dos pratos e talheres quando está no castelo de Balmoral, seu refúgio de férias na Escócia.

“A rainha adora fazer piqueniques, mas a comida está toda preparada”, disse ele. “Ela gosta de lavar. Ela vai para a cabana de Balmoral e lava (a louça), quando a dama de companhia seca.”

Sobre comida, ele contou que ela é contida e tem muita “disciplina”.

“Ela sempre come porções muito pequenas. Se você disser qualquer coisa sobre a Rainha, acho que a coisa mais importante é que ela tem algo que o resto deles não tem: grande disciplina”.

Natal em Windsor

Devido à pandemia de coronavírus, a rainha Elizabeth II e seu marido, o príncipe Philip, duque de Edimburgo, passarão o Natal este ano em seu Castelo de Windsor pela primeira vez em 37 anos, como anunciou nesta terça-feira (1º), o Palácio de Buckingham.

O casal tradicionalmente passa as festas de fim de ano em sua residência de Sandringham, Norfolk, no Leste da Inglaterra, onde se reúne com outros membros da família real britânica. Mas o serviço religioso tradicional do dia de Natal foi considerado inviável porque poderia atrair multidões, de acordo com uma fonte real.

A rainha, de 94 anos, e seu marido, de 99, decidiram permanecer em seu palácio que fica nos arredores de Londres. “Após examinar todos os conselhos recebidos, a rainha e do duque de Edimburgo decidiram passar o Natal tranquilamente em Windsor”, anunciou o porta-voz do palácio.

Durante a primeira onda, o casal cancelou todos os seus compromissos públicos e se confinou em sua residência de Windsor. Depois, viajaram para o Castelo de Balmoral, na Escócia, durante o verão (Norte), seguindo a tradição.

O príncipe Philip, que completou 99 anos em junho, tem tido muitos problemas de saúde nos últimos anos. Em dezembro de 2019, foi internado por quatro dias em um hospital de Londres devido a problemas pré-existentes, segundo comunicado oficial, e somente viajou para Sandringham no dia 24 de dezembro para se encontrar com a rainha.

O Reino Unido é o país da Europa mais atingido pela pandemia, com mais de 59 mil mortes confirmadas por covid-19 e quase 1,6 milhão de casos positivos.

“Assim como todo mundo, a rainha e o duque confiam que as coisas voltarão ao normal em 2021”, disse uma fonte ligada à família real ao jornal Daily Telegraph.

O governo britânico anunciou na semana passada uma trégua de Natal durante a qual será permitido aos integrantes de três lares se reunirem entre 23 e 27 de dezembro. No entanto, o Palácio de Buckingham não especificou se o restante da família real – incluindo os filhos e netos da rainha – irá para Windsor.

O príncipe Charles, herdeiro do trono, de 71 anos, contraiu a covid-19 em abril, mas teve sintomas leves, assim como seu filho, o príncipe William, segundo na ordem de sucessão ao trono britânico.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Justin Bieber fala sobre expectativa de filhos com Hailey Bieber
Marília Mendonça foi a artista mais ouvida de 2020 no Brasil, no Spotify
Deixe seu comentário
Pode te interessar