Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Brasil tem média móvel de 524 mortes diárias por Covid e completa uma semana em estabilidade

Compartilhe esta notícia:

País contabiliza 591.518 óbitos e 21.246.954 casos de coronavírus.

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado
País contabiliza 591.518 óbitos e 21.246.954 casos de coronavírus. (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

O Brasil registrou nesta terça-feira (21) 484 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 591.518 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 524. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +14% e aponta tendência de estabilidade pelo sétimo dia seguido, após período de 22 dias seguidos em queda.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta terça. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Média móvel

Quarta (15): 597
Quinta (16): 582
Sexta (17): 546
Sábado (18): 565
Domingo (19): 558
Segunda (20): 557
Terça (21): 524

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 21.246.954 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 12.582 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 32.745 diagnósticos por dia, o que resulta em uma variação de +88% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, passando a indicar tendência de alta.

A média móvel de casos vinha em sequência de queda por 18 dias seguidos até a semana passada, se aproximando de 15 mil diagnósticos diários, mas saltou para acima de 30 mil devido à inserção de dezenas de milhares de casos represados após um ajuste no sistema que concentra esses dados. Ao longo de três dias na última semana, RJ e SP incluíram juntos mais de 150 mil registros de casos por conta desse problema, o que resultou nesse salto na média.

Nesta terça, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia relatou instabilidade no sistema E-SUS Notifica e por isso não divulgou atualização de casos do estado.

Após os casos da última semana, o Ministério da Saúde informou na segunda-feira, por nota, que “vem realizando melhorias no sistema e-SUS Notifica para melhor atender as ações de vigilância”. Disse ainda que está à disposição para prestar suporte a gestores, mas que até o momento “não foi procurado por nenhum estado relatando problemas”. Os ajustes não prejudicaram a contagem de mortos.

Em seu pior momento a curva da média móvel nacional chegou à marca de 77.295 novos casos diários, no dia 23 de junho deste ano.

Estados

Em alta (7 Estados): TO, PA, GO, SP, PR, AP, ES
Em estabilidade (6 Estados): AC, MG, PE, SC, BA, RR
Em queda (12 Estados e o DF): MA, PB, AM, AL, MT, RS, DF, RN, PI, MS, SE, RO, CE
Não divulgou (1 Estado): RJ

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Vale ressaltar que há Estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Os brasileiros que completaram o esquema vacinal e estão completamente imunizados contra a Covid passam de 82 milhões de pessoas. São 82.315.330 pessoas que tomaram as duas doses ou a dose única de vacinas, número que corresponde a 38,59% da população do país. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa divulgados às 20h desta terça-feira (21).

Os que estão parcialmente imunizados são 142.625.292 pessoas, o que corresponde a 66,86% da população.

A dose de reforço foi aplicada em 380.807 pessoas (0,18% da população).

Somando a primeira dose, a segunda, a única e a de reforço, são 225.321.429 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

De segunda (20) para esta terça (21), a primeira dose foi aplicada em 509.424 pessoas, a segunda em 1.155.378, a dose única 1.708, e a dose de reforço em 47.391, um total de 1.713.901 doses aplicadas.

Os Estados com maior porcentagem da população imunizada (com segunda dose ou dose única) são o Mato Grosso do Sul (53,33%), São Paulo (51,18%), Rio Grande do Sul (43,96%), Espírito Santo (40,76%) e Paraná (39,32%).

Já entre aqueles que mais tem sua população parcialmente imunizada estão São Paulo (78,08%), Rio Grande do Sul (69,26%), Distrito Federal (68,97%), Santa Catarina (68,95%),e Paraná (68,22%).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Senado aprova PEC que desobriga investimento mínimo em educação nos anos de pandemia
Talibãs pedem para discursar na Assembleia Geral da ONU em nome do Afeganistão
Deixe seu comentário
Pode te interessar