Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Viagem e Turismo Cinco lugares mais isolados do planeta para se visitar (virtualmente)

Compartilhe esta notícia:

Um dos territórios ultramarinos do Reino Unido, o arquipélago de Tristão da Cunha fica localizado no sul do Oceano Atlântico. (Foto: Reprodução)

A recomendação é que fiquemos ao máximo em casa e evitemos qualquer aglomeração para amenizar a ainda descontrolada e fatal disseminação do coronavírus em solo brasileiro – mas o que fazer com aquele desejo irrefreável de viajar? Como amenizar, durante a pandemia e a quarentena o sonho de cruzar fronteiras e conhecer os mais exóticos e incríveis cenários do planeta? Durante o isolamento, o jeito parece mesmo ser recorrer à imaginação – e à internet, ferramenta perfeita para nos levar virtualmente aos mais desejados destinos sem que precisemos arrumar malas, tomar aviões, gastar dinheiro ou mesmo sair de casa – uma viagem dos sonhos em questão de segundos no conforto do nosso sofá à distância de um clique.

Não há barreiras para se viajar virtualmente, e por isso não precisamos nos restringir a destinos óbvios ou a limites orçamentários. Assim, separamos 5 dos mais incríveis e isolados pontos do planeta para conhecer nessa viagem digital. Entre pequenas ilhas no meio do oceano e territórios quase impossíveis de serem alcançados, todos os destinos aqui selecionados estão entre os territórios mais remotos, isolados, distantes do planeta – com um gritante atrativo, para além dos cenários exuberantes, das paisagens insuperáveis: nenhum deles apresentou um caso sequer de contaminação pelo coronavírus. Esqueça o passaporte, o trânsito, os aeroportos: mergulhe na pesquisa pela internet e boa viagem!

Tristão da Cunha

Um dos territórios ultramarinos do Reino Unido, o arquipélago de Tristão da Cunha, localizado no sul do Oceano Atlântico, é simplesmente o território habitado mais remoto do mundo. Localizado a 2.420 km do local habitado mais próximo e a 2.800 km da Cidade do Cabo, na África do Sul, Tristão tem somente 207 km2 e 251 habitantes divididos em apenas 9 sobrenomes familiares. Sem aeroporto a única maneira de chegar ao local e desfrutar de sua vida pacata e sua natureza intocada é através de uma viagem de barco saída da África do Sul – com duração de 6 dias no mar.

Santa Helena

Perto da “vizinha” Tristão da Cunha, Santa Helena é um grande país: com 4.255 habitantes, a ilha localizada no meio do Oceano Atlântico possui uma construção charmosa, com restaurantes, carros, varandas e a impressão de uma vida pacata e simpática de uma cidade do interior da Europa, mas isolada no meio do mar. Sua história é também especialmente agitada: como parte do território britânico, por seu isolamento natural e por não possui praias em litoral completamente rochoso, Santa Helena foi por séculos utilizada como prisão – foi lá que Napoleão Bonaparte faleceu em exílio forçado, e esse tema é central no turismo local. Os ventos impediram a inauguração do primeiro aeroporto da ilha, e para chegar a Santa Helena é preciso viajar também por cerca de 6 dias de barco saindo da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Palau

Localizado na Micronésia e próximo às Filipinas, Palau é um gigante de 21 mil habitantes e 3 mil anos de história perto dos outros territórios aqui listados. São cerca de 340 ilhas que formam o país em um caldeirão cultural: elementos japoneses, da micronésia, da melanésia e das filipenas compõem a cultural local. Um dado curioso marca a república, para além da sua natureza de tirar o fôlego: em estudo divulgado pela ONU em 2012, Palau apareceu na primeira colocação dos países que mais consomem maconha no mundo, com 24,2% da população se declarando usuário.

Ilhas Pitcairn

Rival de Tristão da Cunha na busca pelo título de território habitado mais remoto do mundo, as Ilhas Pitcairn, também pertencentes ao Reino Unido mas localizadas na Polinésia, possuem um título incontestado: com somente 56 habitantes, trata-se do país menos povoado do mundo. São somente 47 km2 divididos entre 9 famílias em um clima tropical úmido, com luz elétrica entre 7 da manhã e 10 da noite, fornecida por geradores.

Nauru

Apesar dos 13 mil habitantes também apontarem Nauru como um gigante dentro dessa lista, a ilha localizada na Oceania possui uma característica singular: trata-se do menor país insular do mundo, com somente 21 km2 – para se ter uma mínima noção, o país inteiro é 70 vezes menor que a cidade de São Paulo. Por seu tamanho, trata-se de um país ameaçado de extinção pelas mudanças climáticas. A natureza é impressionante, a ilha é rodeada de belos recifes, e mesmo tão pequena, a República de Nauru possui um aeroporto, o Nauru International Airport, e uma companhia aérea – a Our Airline, que realiza voos às quintas e sextas-feira, para as Ilhas Salomão e Austrália.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Viagem e Turismo

Do Louvre à Torre Eiffel, cinco visitas virtuais para fazer em Paris
Senado aprova MP sobre reembolso e remarcação de voos
Deixe seu comentário
Pode te interessar