Terça-feira, 18 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Mostly Cloudy

Saúde Coluna saudável evita dor nas costas e ajuda no bem-estar

Compartilhe esta notícia:

A nossa coluna é uma parte do corpo feita para ser forte e estável. (Foto: Reprodução)

A nossa coluna é uma parte do corpo feita para ser forte e estável o suficiente para nos sustentar em diferentes posições, mas com mobilidade o suficiente para se adaptar a diferentes demandas de atividades e tarefas do dia-a-dia.

A coluna é formada ao todo por 33 vértebras: sete cervicais (no pescoço), 12 torácicas (na metade de cima do tronco, na região do tórax), cinco lombares (na metade de baixo do tronco, na região do abdome), o sacro (composto por cinco vértebras) e o cóccix (composto por quatro vértebras). Quando pensamos em mobilidade de coluna, não incluímos o sacro e o cóccix, pois suas vértebras são fundidas.

Todas as nossas vértebras têm formatos que se alteram de pouco em pouco de umas para as outras, de modo que elas passam de pequenas com bastante movimentação tridimensional na cervical (nós conseguimos fazer flexão e extensão, rotações e inclinações pro lado com o nosso pescoço), para grandes vértebras com pouca movimentação tridimensional na lombar (o principal movimento que fazemos na lombar é flexão e extensão, apesar de conseguirmos fazer rotação e inclinação também). Para que todos esses movimentos grandes aconteçam, é preciso que haja movimentação pequena entre cada uma das nossas vértebras, que em conjunto precisam idealmente estar harmônicos entre si.

A alteração da mobilidade de coluna é bastante associada a mudanças posturais nas suas curvaturas. A coluna mais rígida normalmente é vista por um aumento ou diminuição acentuados de uma ou mais curvaturas, podendo levar a escoliose, cifose aumentada (“corcunda”) ou retificada (a coluna torácica fica reta) e lordose aumentada ou retificada. Essas mudanças estão muito associadas a alterações na musculatura das costas, que podem estar/ficar mais encurtadas em algumas regiões, impedindo a movimentação das vértebras entre si, ou perder força por falta de uso, já que não há movimentação no local. Quando isso acontece, a funcionalidade da coluna naquela região específica fica diminuída, pois ela passa a ser incapaz de ter toda a liberdade que poderia, restringindo alguns movimentos e gerando compensações e, possivelmente, dores em outros locais das costas.

Mas, ao mesmo tempo, a alteração da coluna pode vir de um aumento de mobilidade de alguma vértebra, deixando ela instável entre as outras que a cercam e podendo escorregar e sair do eixo, fazendo com que possa acontecer uma rigidez compensatória naquele ou em outro local da coluna para tentar impedir grande movimentação dela.

Portanto, ao notar uma alteração de postura ou dor, é importante passar pela avaliação de um especialista para saber identificar a causa e tratar da melhor forma possível.

Os exercícios do pilates ajudam tanto no fortalecimento quanto no ganho de flexibilidade da musculatura das costas. É importante ajudar a manter a musculatura equilibrada para que a coluna seja saudável, dentro das possibilidades de cada caso, para que seja possível diminuir dores e melhorar a funcionalidade da própria pessoa, sendo capaz de realizar todas as suas tarefas básicas do dia-a-dia com qualidade.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Em crianças, Covid-19 pode apresentar sintomas diferentes, diz USP
Rio Grande do Sul registra 5.859 novos casos de Covid-19 e mais 252 mortes provocadas pela doença
Deixe seu comentário
Pode te interessar