Domingo, 23 de junho de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui


Política Comissão do Senado aprova projeto que proíbe uso de banheiros com base na identidade de gênero nas escolas

Compartilhe esta notícia:

Se o projeto virar lei, pessoas trans, travestis e não binárias, por exemplo, não poderão usar os banheiros e vestiários do gênero com o qual se identificam.

Foto: Reprodução
Se o projeto virar lei, pessoas trans, travestis e não binárias, por exemplo, não poderão usar os banheiros e vestiários do gênero com o qual se identificam. (Foto: Reprodução)

A Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou, nesta quarta-feira (28), um projeto que proíbe pessoas de utilizar banheiros em escolas com base na identidade de gênero, ou seja, no gênero com o qual se identifica.

O texto, de autoria do senador Magno Malta (PL-ES), estabelece que as pessoas poderão usar somente o banheiro correspondente ao gênero indicado no nascimento.

Na prática, se o projeto virar lei, pessoas trans, travestis e não binárias, por exemplo, não poderão usar os banheiros e vestiários do gênero com o qual se identificam, mesmo que tenham feito a alteração nos documentos pessoais.

A regra, proposta para ser incluída no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), valerá para instituições de ensino públicas e privadas. Para virar lei, a proposta ainda terá de passar por outras votações, em comissão do Senado e na Câmara dos Deputados.

Eventual desrespeito à medida poderá ser punido com multa ao responsável pela escola de até 20 salários mínimos.

Conforme o projeto, a proibição de uso não valerá para banheiros e vestiários de uso individual, familiar ou unissex, e para espaços destinados a profissionais de limpeza e saúde. A proposta foi aprovada em votação simbólica, sem contestação de parlamentares de partidos que se apresentam como progressistas. O texto ainda precisará passar por análise na Comissão de Educação da Casa.

Autor do projeto, Magno Malta é parlamentar de oposição ao governo Lula e defensor das pautas de costumes e conservadoras.

Ao justificar a apresentação da proposta, Malta aponta que medidas semelhantes têm sido adotadas na Flórida, nos Estados Unidos, estado em que o governador tem ampliado normas contra direitos da população LGBTQIA+.

O parlamentar afirma, sem apresentar dados, que permitir o uso de banheiros com base na identidade de gênero leva a “danos psicológicos” e “aumenta a probabilidade de crime de agressão sexual”.

“É urgente proibir que a mera alegação verbal de uma declarada identidade de gênero diferente do sexo permita que homens, inclusive adultos, usem vestiários de uso exclusivo de meninas”, diz Malta. Em seu parecer, o relator, senador Zequinha Marinho (Podemos-PA), segue a mesma linha.

“Acrescentemos que tal vedação em nada fere direitos de pessoas que não se identificam com seu sexo biológico, mas busca, sim, evitar a exposição de meninas e meninos a situações constrangedoras e embaraçosas. Não é desta forma que se mudará, para melhor, uma sociedade”, diz Marinho.

Uma das deputadas trans da Câmara, Professora Duda Salabert (PDT-MG) avaliou que o texto não “tem nexo”. Ela não acompanhou a votação, mas teve conhecimento do teor do projeto pela imprensa.

“O que vai acontecer? A gente vai contratar uma pessoa para ficar de guardião de banheiro, olhando a genitália das pessoas que vão usar? Infelizmente essas coisas avançam. Se chegar à Câmara, tem muita chance de ser aprovada”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Lula se reunirá com presidente da Guiana para tratar de crise diplomática com a Venezuela
Capão da Canoa sedia edição especial do Rotas da Inovação
https://www.osul.com.br/comissao-do-senado-aprova-projeto-que-proibe-uso-de-banheiros-com-base-na-identidade-de-genero-nas-escolas/ Comissão do Senado aprova projeto que proíbe uso de banheiros com base na identidade de gênero nas escolas 2024-02-28
Deixe seu comentário
Pode te interessar