Quarta-feira, 08 de dezembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política CPI da Covid avalia ampliar lista de investigados antes da votação do relatório

Compartilhe esta notícia:

Há ainda pedidos para indiciamento de outros personagens que apareceram ao longo da investigação

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Segundo vice-presidente da comissão entregará pessoalmente o relatório a cada órgão.(Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid avalia aumentar a lista de indiciados antes da votação do relatório final do senador Renan Calheiros (MDB-AL), marcada para esta terça-feira (26).

O líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (AM), elaborou um adendo ao relatório e pediu o indiciamento do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e do ex-secretário de Saúde do Estado Marcellus Campêlo pela crise da falta de oxigênio em Manaus, no ano passado.

A inclusão não é consenso no grupo majoritário da CPI, composto por senadores de oposição e independentes ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Braga ameaçou votar contra o parecer de Renan, se não for atendido.

Há ainda pedidos para indiciamento de outros personagens que apareceram ao longo da investigação, entre eles a fiscal do contrato da Covaxin, Regina Célia Oliveira, o presidente da ONG Instituto Força Brasil, tenente-coronel Helcio Bruno de Almeida, acusado de participar de negociações suspeitas com o Ministério da Saúde, e o presidente da Associação Médicos pela Vida, Antônio Jordão, que promoveu o chamado tratamento precoce em alinhamento com o governo.

Nenhum novo nome, porém, está confirmado. Na quarta-feira passada, Renan apresentou uma lista de 68 indiciados, incluindo Bolsonaro. O relatório foi protocolado após uma divisão no grupo majoritário, que discordou dos crimes apontados inicialmente por Renan e da divulgação de informações na imprensa antes de um acordo entre os senadores. A reação levou o relator a recuar e fazer modificações. Agora, ele é novamente cobrado a incluir informações e aumentar a lista de indiciados.

Antes da votação do parecer, marcada para as 10h, a CPI deve abrir espaço para os senadores que apresentaram relatório paralelos, os chamados votos em separado: Alessandro Vieira (Cidadania-ES), Marcos Rogério (DEM-RO), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Luiz Carlos Heinze (Progressistas-RS). Além disso, devem ser discutidas as sugestões adicionais de Eduardo Braga e do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que pediu um aprofundamento nas suspeitas de desvios no Distrito Federal.

A sugestão de Braga deve ser protocolada. O relator terá a opção de alterar o parecer e acatar ou não o adendo do senador, adversário político de Wilson Lima no Amazonas e pré-candidato ao governo do Amazonas em 2022.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Cinco pessoas ficam feridas após colisão entre três veículos na BR-470, em São José do Sul
Motocicleta é flagrada a 172 quilômetros por hora na Estrada do Mar, no Litoral Norte gaúcho
Deixe seu comentário
Pode te interessar