Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

Brasil Empresária diz ter sido jogada pelo marido do segundo andar de um edifício

Bombeiros estimam que vítima caiu de seu apartamento (foto) a uma altura de, pelo menos, 6 metros. (Foto: Reprodução)

Uma empresária de 27 anos afirma ter sido jogada pelo marido da sacada do apartamento onde moram, no segundo andar de um prédio do Residencial Eldorado, em Goiânia (GO). O suspeito está preso e negou a agressão à Polícia Civil. Internada em um hospital da capital goiana, a vítima – que está em estado regular de saúde – contou que o marido a trancou no imóvel durante uma briga.

“Ele trancou o apartamento, pegou a chave, guardou na cueca. Aí, ele falou que  ia mostrar que ele é homem. Aí, ele pegou a faca,  me jogou lá de cima do segundo andar pela sacada”, relatou a mulher. Ela afirma ter quebrado os dentes e os tornozelos ao ser jogada, na madrugada de domingo (23) . A polícia ainda investiga se ela realmente foi jogada ou pulou da sacada com medo do companheiro.

Queda de 6 metros

O Corpo de Bombeiros disse à reportagem que não tem como precisar a altura da queda porque não houve medição do local, mas estima uma altura de, pelo menos, 6 metros, já que, em geral, cada andar de um prédio tem altura aproximada de 3 metros.

De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes Martins, horas antes do fato, o casal brigou em uma festa. Na confusão, o homem bateu na empresária, que pegou o carro e voltou para casa. “Ela chegou ao prédio já bastante ferida porque pessoas que trabalham no local viram essas lesões”, contou Ana Elisa.

Logo depois de a vítima entrar no edifício, o marido  chegou ao local em outro automóvel. Conforme o depoimento de funcionários do condomínio, em um curto espaço de tempo, a mulher caiu do apartamento.

Perseguição e captura

O suspeito fugiu do local, mas foi preso horas depois, quando a mãe da vítima o viu na portaria do prédio e o perseguiu.  “Ele viu que eu estava chegando e saiu correndo. Sai correndo atrás dele, eu de carro e ele a pé. Na hora, parei o trânsito todinho, gritei para todo mundo ouvir. Graças a Deus passou uma viatura, eles pararam e algemaram ele”, conta a mãe da vítima, que não quer ser identificada.

Ao ser preso, ele negou que tivesse agredido a mulher. “Ele disse que não a agrediu, que ela se jogou, que ela toma remédios controlados”, contou a delegada. (AG)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Esquartejador que carregou partes do corpo de uma mulher em uma mala disse que era ofendido por ela na internet
Suspeito de atacar jornalistas morre em hospital nos EUA
Deixe seu comentário
Pode te interessar