Quarta-feira, 08 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Light Drizzle

Economia FGV usa método diferente e conclui que Brasil está em recessão desde 2014

Compartilhe esta notícia:

Exportações no ano totalizam 185,2 bilhões de dólares (Foto: Divulgação)

A economia brasileira está em recessão desde o segundo trimestre do ano passado, segundo estudo divulgado nesta terça-feira (4) pelo Comitê de Datação de Ciclos Econômicos (Codace) da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A FGV usou uma metodologia diferente da normalmente empregada para definir “recessão técnica”, que ocorre quando há dois semestres seguidos de queda no PIB (Produto Interno Bruto).

O estudo indica que o Brasil viveu um pico de negócios de janeiro a março de 2014. Com isso, segundo o comitê, o país emendou 20 trimestres seguidos de crescimento, ou seja, vinha crescendo desde o segundo trimestre de 2009. A partir de abril de 2014, porém, a economia passou a encolher, aponta o relatório.

O comitê diz que não se manifesta em relação ao atual período recessivo. Sobre a duração da crise, diz que pode variar dependendo de fatores internos ou externos, mas que as recessões têm sido superadas de forma mais rápida desde meados dos anos 1990: em menos de três trimestres.  (Folha)

“Levando-se em conta este mesmo período hipotético, a extensão da atual recessão seria de pelo menos quatro trimestres; portanto, a mais longa que a duração média das cinco recessões anteriores”, diz o Codace.

Nos 20 trimestres seguidos em que a economia avançou, o crescimento trimestral médio anualizado foi de 4,2% (“anualizado” indica qual seria o crescimento anual se aquele mesmo ritmo de expansão do trimestre perdurasse por quatro trimestres).

Do segundo trimestre de 2014 aos três primeiros meses deste ano, o levantamento observou uma taxa média de contração de 1,1% em termos anualizados. O resultado é semelhante ao que foi observado nas recessões de 1998-1999 e de 2001, e significativamente menor que o observado na curta e intensa recessão de 2008-9 (-11,2% ao ano).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Dólar perde força após bater 3,48 reais, mas fecha no maior valor em 12 anos
Senado pode adiar votação de projeto de reoneração da folha de pagamento
Deixe seu comentário
Pode te interessar