Quinta-feira, 18 de abril de 2024

Porto Alegre

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Brasil Governo federal afirma que deve consolidar o direito de greve e negociação coletiva dos servidores públicos em 2024

Compartilhe esta notícia:

Primeira reunião de Grupo Interministerial foi realizada nesta semana. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Grupo de Trabalho Interministerial (GTI) do governo federal vai elaborar uma proposta de regulamentação da negociação das relações de trabalho no âmbito da administração pública para entrar em vigor ainda em 2024.

Pontos como negociação coletiva, direito de greve, representação sindical e financiamentos estarão presentes na proposta a ser consolidada, afirmou o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), no primeiro encontro do ano.

A ideia é concentrar esses temas em uma só proposta legislativa a ser enviada pelo Executivo ao Congresso Nacional. Uma vez enviado, o texto tramitará no Senado Federal e na Câmara dos Deputados, onde deverá ser aprovado para, então, ir à sanção presidencial.

A regulamentação proposta pelo GTI também colocará em prática no Brasil as diretrizes previstas na Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), sobre direito de sindicalização e relações de trabalho na administração pública. O Brasil é signatário da convenção, mas ainda não a regulamentou. Esse ponto é um eterno motivo de cobrança dos sindicalistas em relação ao governo Lula.

Tomada de decisões

As deliberações do GTI são tomadas por consenso.

Metade dos membros é indicada por centrais sindicais que representam as entidades dos servidores públicos (bancada sindical): Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e União Geral dos Trabalhadores (UGT).

A bancada governamental é composta por 12 membros, representando seis ministérios: MGI; Advocacia-Geral da União; Casa Civil; Ministério do Trabalho e Emprego; Secretaria de Relações Institucionais; e Secretaria-Geral da Presidência.

A Convenção 151 da OIT recomenda que os governos nacionais adotem medidas adequadas para “a solução dos conflitos que se apresentem por motivo da determinação das condições de emprego”, considerando a realidade de cada país, “por meio da negociação entre as partes ou mediante procedimentos independentes e imparciais, tais como a mediação, a conciliação e a arbitragem, estabelecidos de modo que inspirem a confiança dos interessados”.

Já a Recomendação 159 da OIT é constituída por um conjunto de sugestões suplementares sobre relação de trabalho no serviço público, como: negociação de termos e condições de trabalho, pessoas e órgãos competentes para negociar, e procedimento para pôr em prática os termos e as condições de trabalho acordados, entre outras.

O GTI foi instituído pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em agosto de 2023. O grupo é bipartite e, no total, é composto por 24 membros, sob coordenação do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Justiça determina que a Braskem indenize mais de 3 mil moradores de Maceió
Mega-Sena pode pagar R$ 31 milhões neste sábado
https://www.osul.com.br/governo-federal-afirma-que-deve-consolidar-o-direito-de-greve-e-negociacao-coletiva-dos-servidores-em-2024/ Governo federal afirma que deve consolidar o direito de greve e negociação coletiva dos servidores públicos em 2024 2024-01-19
Deixe seu comentário
Pode te interessar