Segunda-feira, 30 de Março de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
32°
Partly Cloudy

Brasil Investigado na Operação Lava-Jato, Edison Lobão assume a presidência da comissão do Senado que irá sabatinar o novo ministro do Supremo

Edison Lobão foi escolhido por aclamação (Foto: Sergio Dutti/AE)

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado elegeu nesta quinta-feira (09), por aclamação, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) presidente do colegiado pelos próximos dois anos. O vice-presidente será o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). Lobão foi indicado para o cargo pelo PMDB.

Por formar a maior bancada do Senado, com 21 parlamentares, o partido tinha a preferência para escolher qual comissão presidir, seguindo o critério da proporcionalidade. O colegiado tem, entre outras atribuições, o dever de sabatinar indicados para o STF (Supremo Tribunal Federal). É o caso do ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, que foi escolhido pelo presidente Michel Temer para substituir Teori Zavascki, que morreu em um acidente aéreo em janeiro.

Se for aprovado na CCJ e, posteriormente, pelo plenário do Senado, Moraes será o revisor da Lava-Jato no Supremo. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), espera que a comissão sabatine Moraes no dia 22 de fevereiro.

Lava-Jato

Lobão é alvo de dois inquéritos no STF no âmbito da Operação Lava-Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras. O parlamentar maranhense também é alvo de outras duas investigações derivadas da Lava-Jato sobre irregularidades na usina de Belo Monte, no Pará.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Papa admite que há corrupção no Vaticano, mas afirma que “está em paz”
FHC diz a Moro que presidente não tem como saber de tudo no cargo
Deixe seu comentário
Pode te interessar