Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
22°
Fair

CAD1 Líder de facção criminosa é preso em Encantado

Homem preso agia com outras duas pessoas (Foto: Polícia Militar/Encantado)

Na manhã desta terça-feira (30), agentes da Delegacia de Polícia de Encantado, com o apoio das DPs de Nova Brescia e Muçum, prenderam três pessoas que possivelmente serão indiciadas por tráfico de drogas e associação criminosa. De acordo com o delegado Augusto Cavalheiro Neto, comandante da operação, um dos homens presos é o líder do tráfico na região alta do Vale do Taquari. Ele também seria comandante de uma facção criminosa conhecida por ter surgido no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, e se espalhado rapidamente pelo estado.

Na operação policial, ainda foram apreendidos um veículo GM Vectra, dois celulares e R$ 1,6 mil em dinheiro trocado – provavelmente oriundo da arrecadação dos pontos de drogas no dia anterior, segundo a polícia.

Neto explica que o serviço iniciou em outubro do ano passado quando a Brigada Militar da cidade abordou os três indivíduos, após perseguição. O delegado conta que, na ocasião, os suspeitos atiraram as drogas pela janela do veículo (o mesmo apreendido hoje) e fugiram, voltando após cerca de duas horas para recolher o que haviam arremessado. Neste momento, foi efetuada a prisão do trio – posteriormente liberado, suspeito de distribuição de drogas em pontos de venda da região, principalmente nos bairros Navegantes, Nova Morada e Jardim do Trabalho. Como relembra Neto, o delegado responsável pelo caso na época compreendeu que não era caso de prisão.

O comandante da operação explica, então, que foi a partir dessa ocorrência que iniciou a investigação, com foco em Daniel – o único líder do tráfico da região solto até então. Com a apuração, foi confirmada a suspeita anterior feita pela Polícia Militar de que eles possuem envolvimento com distribuição de drogas e recolhimento de dinheiro nos pontos de venda. Neto pontua que, por medo de ser descoberto, o suspeito passou a terceirizar o serviço, tornando-se responsável apenas ao levantamento das quantias.

Ao acompanhar os suspeitos durante seis meses, a polícia constatou que o grupo é uma organização criminosa que pratica tráfico de drogas e é suspeita de alguns homicídios na cidade. Daniel teve a prisão preventiva decretada pelo juiz de Encantado e foi recolhido ao Presídio Estadual da região.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de CAD1

Corpo da modelo Caroline Bittencourt é cremado na Grande São Paulo
Presidente da comissão especial pretende votar reforma da Previdência em junho
Deixe seu comentário
Pode te interessar