Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Movimento social Família Eu firma parceria com a Delegacia da Mulher e com a Divisão de Saúde da Polícia Civil gaúcha

Compartilhe esta notícia:

A delegada Tatiana Bastos, a assistente social Lisiane Paganotto, a estagiária do serviço social Isabela Canarin, a diretora-executiva Linda Medeiros e a psicóloga/psicoterapeuta Néa Tauil. (Foto: Divulgação)

O movimento social Família Eu: Educando para o Amor-Próprio firmou uma parceria com a DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) e com a Divisão de Saúde da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

O objetivo, segundo a diretora-executiva do movimento, Linda Medeiros, é trabalhar em benefício das mulheres vítimas de violência que são atendidas pela Deam e dos servidores públicos da Polícia Civil, visando conscientizar sobre os muitos “eus” que formam o nosso “eu”, possibilitando assim o resgate do amor-próprio para que sofrimentos possam ser prevenidos.

O movimento

O Família Eu: Educando para o Amor-Próprio trata-se de um movimento dedicado a convidar as pessoas a se amarem e, a partir daí, ganharem coragem e confiança para pensar, reconhecer, entender, entrar em acordo, aprender a cuidar e aceitar os seus muitos “eus”, sem necessariamente gostar nem concordar com todos os sentimentos ou cada componente desses “eus”.

Segundo a psicóloga/psicoterapeuta Néa Tauil, idealizadora do movimento, isso quer dizer que quando reconhecemos a nós mesmos como seres humanos, nos vemos com olhos mais compreensivos, aceitamo-nos e podemos aprovar a totalidade de nosso ser, embora não estejamos de acordo com todas as características dos nossos diversos “eus”.

Trata-se, na verdade, de um movimento que pretende mobilizar as pessoas, com dicas e reflexões que têm o poder de chamar a atenção de todos para o amor-próprio, pois amar-se é saber apreciar-se e avaliar-se com discernimento e não com julgamento. É estar bem consigo mesmo respeitando a própria essência. É olhar-se com consideração e devida atenção. É sentir os próprios valores como aceitáveis e naturais.

A Família EU foi planejada para promover o amor-próprio como uma possibilidade de solução para um mundo melhor, pois quando damos a nós próprios exatamente aquilo que necessitamos, seja um elogio, seja um presente, seja um gesto gentil, e quando nos sentimos plenos e seguros, temos vontade de dar amor ao próximo. Mais informações podem ser obtidas nas páginas do Família EU no Facebook e no Instagram e no blog psicologaneatauil.blogspot.com.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Após um dia de paralisação, os servidores da prefeitura de Porto Alegre retomaram as atividades
Sete pessoas foram mortas a tiros em uma chacina em Viamão
Deixe seu comentário
Pode te interessar