Segunda-feira, 22 de julho de 2024

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Curiosidades Na busca pelo espaço, SpaceX deixa rastro de destruição no meio ambiente

Compartilhe esta notícia:

O lançamento do Starship foi aclamado como um enorme salto para a SpaceX e para o programa espacial dos Estados Unidos. (Foto: Reprodução)

Enquanto o Starship de Elon Musk – o maior foguete já construído – decolou com sucesso em direção ao céu no mês passado, o lançamento foi aclamado como um enorme salto para a SpaceX e para o programa espacial dos Estados Unidos.

Duas horas depois, uma vez que as condições foram consideradas seguras, uma equipe da SpaceX, do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos e um grupo de conservação começaram a investigar o frágil habitat de aves migratórias ao redor do local de lançamento.

O impacto era óbvio.

O lançamento tinha desencadeado uma enorme explosão de barro, pedra e detritos em chamas nas terras públicas que circulam o complexo espacial de US$ 3 bilhões de Musk. Pedaços de chapas metálicas e isolamento estavam espalhados ao longo dos montes de areia em um lado de um parque estadual. Em outro lugar, um pequeno incêndio havia começado, deixando um pedaço do campo carbonizado no parque – restos do lançamento que queimou 3,4 milhões de quilos de combustível.

O que mais perturbou um membro da comitiva foi a mancha amarela no solo, exatamente no mesmo local onde um ninho de pássaro estava no dia anterior. Nenhum dos nove ninhos registrados pelo programa sem fins lucrativos Coastal Bend Bays & Estuaries antes do lançamento sobreviveu intacto.

A gema dos ovos agora manchava o chão.

“Os ninhos foram todos bagunçados ou estão com ovos faltando,” disse Justin LeClaire, biólogo de vida selvagem de Coastal Bend para uma inspetora do Serviço de Pesca e Vida Selvagem, enquanto a reportagem do The New York Times acompanhava a investigação.

O resultado foi parte de um padrão bem documentado.

Em pelo menos 19 ocasiões desde 2019, as operações da SpaceX causaram incêndios, vazamentos, explosões ou outros problemas associados ao rápido crescimento do complexo de Musk em Boca Chica. Esses incidentes causaram danos ambientais e refletem um debate mais amplo sobre como equilibrar progresso tecnológico e econômico com a proteção de ecossistemas delicados e comunidades locais.

A tensão natural é ampliada pela influência de Musk sobre as aspirações espaciais dos Estados Unidos. Membros do Congresso americano e autoridades de alto escalão do governo de Joe Biden têm se preocupado de forma pública e privada sobre o extenso poder de Musk, uma vez que o governo dos Estados Unidos depende cada vez mais da SpaceX para operações espaciais comerciais e para seus planos de viajar para a Lua e até mesmo para Marte.

Uma análise das táticas de Musk no sul do Texas mostra como ele explorou as limitações e missões concorrentes das várias agências mais preparadas para serem um freio contra a expansão feroz do complexo industrial que ele chama de Starbase. Aqueles encarregados de proteger os recursos culturais e naturais da área – em particular funcionários do Serviço de Pesca e Vida Selvagem do Departamento do Interior e do Serviço de Parques Nacionais – frequentemente perderam para agências mais poderosas, incluindo a Administração Federal de Aviação, cujos objetivos estão entrelaçados com os de Musk.

No fim, a ecologia do sul do Texas ficou em segundo plano em relação às ambições da SpaceX – e do país.

Gary Henry, que até esse ano atuava como conselheiro da SpaceX nos programas de lançamento do Pentágono, disse que a empresa estava ciente das reclamações dos oficiais sobre impacto ambiental e estava comprometida em lidar com elas.

Kelvin B. Coleman, o principal funcionário da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) que supervisiona as licenças de lançamento espacial, disse estar convencido de que sua agência estava cumprindo sua função, que é promover viagens espaciais com segurança.

“Espalhar detritos nos parques estaduais ou terrenos federais não é o que prescrevemos, mas a questão principal é que ninguém se machucou, ninguém saiu ferido”, disse Coleman em uma entrevista. “Certamente não queremos que as pessoas se sintam atropeladas. Mas é uma operação muito importante que a SpaceX está conduzindo lá. É realmente importante para o nosso programa espacial civil.”

É provável que o conflito no sul do Texas respingue em outros locais de lançamento da SpaceX na Califórnia e na Flórida, à medida que a empresa aumenta a frequência de seus lançamentos e, com o Starship, o tamanho de seus foguetes. As informações são do jornal The New York Times.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Curiosidades

Samsung deve melhorar câmera do Galaxy S24 Ultra em próxima atualização
Brasileiro ajuda a revelar o rosto do faraó Ramsés II
https://www.osul.com.br/na-busca-pelo-espaco-spacex-deixa-rastro-de-destruicao-no-meio-ambiente/ Na busca pelo espaço, SpaceX deixa rastro de destruição no meio ambiente 2024-07-10
Deixe seu comentário
Pode te interessar