Sábado, 15 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Saúde O Butantan prevê acelerar a fabricação da CoronaVac em maio com maior chegada de insumos da China

Compartilhe esta notícia:

A carga de IFA chegou com a metade do conteúdo inicialmente previsto e mais de dez dias de atraso. (Foto: Governo do Estado de São Paulo)

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que a instituição deve acelerar a fabricação de vacinas a partir de maio e adiantar o cronograma de entrega de imunizantes. Ele acompanhou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), na liberação de mais 700 mil doses da CoronaVac na manhã desta segunda-feira (19).

Mais cedo, Doria esteve presente no recebimento de uma carga de três mil litros de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), que permitirá a produção de cinco milhões de doses da CoronaVac. A carga chegou com a metade do conteúdo inicialmente previsto e mais de dez dias de atraso.

O lote enviado pela biofarmacêutica Sinovac chegou em um voo da companhia aérea Turkish Airlines que saiu de Pequim na sexta (16), fez escala em Istambul e em Dakar, até chegar em São Paulo na manhã desta segunda.

Segundo o governo paulista, a “matéria-prima recebida passará pelos processos de envase, rotulagem, embalagem e por um rígido processo controle de qualidade antes de serem disponibilizadas para a população por intermédio do Programa Nacional de Imunizações do, coordenado pelo Ministério da Saúde”.

Dimas Covas afirmou que a repartição do lote de IFA foi feito pelo sistema de exportação da China em razão da alta procura de vacinas a partir do país asiático. Segundo ele, o Butantan prevê receber no mês de maio uma quantidade maior de insumos e, assim, antecipar a produção dos imunizantes.

“Com uma liberação maior de matéria-prima esperamos poder adiantar o cronograma. Nós estamos fazendo todo o esforço para acelerar a produção. Estamos trabalhando no limite da capacidade, mas assim mesmo procurando dar mais eficiência ao processo, para que as vacinas sejam entregues o mais rapidamente possível. A partir de 3 de maio voltaremos a entregar vacinas”, declarou.

Na última semana o Butantan chegou a marca de 40,7 milhões de doses entregues ao PNI. Somente em abril foram 4,5 milhões. O total de envios corresponde a 88,4% das 46 milhões de doses previstas até 30 de abril no primeiro contrato do Instituto Butantan com o Ministério da Saúde. Em março foram disponibilizadas 22,7 milhões de doses. Em fevereiro, 4,85 milhões e, em janeiro, 8,7 milhões de unidades.

O Butantan ainda trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, mais de 80% das vacinas disponíveis no País contra a Covid-19 são do Butantan. As informações são do jornal O Globo e do Governo do Estado de São Paulo.

tags: em foco

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Variante brasileira faz explodir intubações de jovens
Sputnik V tem eficácia de 97,6%, diz farmacêutica; dados serão revisados
Deixe seu comentário
Pode te interessar