Quinta-feira, 30 de junho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde O que a ciência diz sobre dirigir um carro sob efeito de álcool e de maconha

Compartilhe esta notícia:

Durante a última década, os acidentes de carro envolvendo o consumo de maconha aumentaram nos Estados Unidos, e o uso recreativo continua crescendo.

Foto: Reprodução
Durante a última década, os acidentes de carro envolvendo o consumo de maconha aumentaram nos Estados Unidos, e o uso recreativo continua crescendo. (Foto: Reprodução)

Dirigir embriagado é uma má ideia em qualquer situação, mas fumar um baseado ou consumir produtos alimentícios à base de maconha antes de pegar o volante pode representar riscos distintos. Isso ocorre, segundo especialistas, porque a maconha afeta o cérebro de maneiras específicas, além de não haver uma dose padrão para uma droga criminalizada na maioria dos países.

Para o álcool, existem quantidades universalmente aceitas do que constitui uma dose: 350 ml de cerveja, 150 ml de vinho e 45 ml de bebidas destiladas. Não há um equivalente para a cannabis, segundo Marlene Lira, gerente sênior de pesquisa da Unidade de Pesquisa e Educação em Dependência Clínica do Boston Medical Center. Isso dificulta a avaliação de quanta maconha seria demais para o consumo antes de dirigir.

Durante a última década, os acidentes de carro envolvendo o consumo de maconha aumentaram nos Estados Unidos, e o uso recreativo continua crescendo. Uma análise recente dos dados de segurança pública do país mostrou que, entre os anos 2000 e 2018, a porcentagem de mortes em veículos motorizados envolvendo maconha mais que dobrou, saindo de 9% para 22%. Por outro lado, a porcentagem de mortes envolvendo álcool permaneceu aproximadamente a mesma durante esse período.

No Brasil, o uso recreativo é proibido por lei, mas as estatísticas apontam para um alto consumo da erva.

Risco menor

Embora haja uma escassez de dados comparando diretamente os perigos de dirigir sob efeito da maconha versus dirigir bêbado, pesquisas sugerem que as chances de ocorrer um acidente mortal de carro após o uso da droga é menor do que depois de ter ingerido bebidas alcoólicas.

Em uma análise feita em 2017 com informações de 4 mil motoristas de um banco de dados da polícia na França, os pesquisadores descobriram que motoristas sob influência de álcool eram aproximadamente 17,8 vezes mais propensos a serem responsáveis por acidentes de carro fatais do que motoristas sóbrios. No caso dos motoristas sob a influência da maconha, o número cai para 1,65.

Já um estudo de 2007 dos relatórios de segurança nas estradas dos Estados Unidos estimou que a probabilidade de se envolver em acidentes fatais é 1,83 vezes maior em motoristas que usavam maconha, se comparado aos sóbrios. Estudos como esses geralmente contam com motoristas que passaram por testes de drogas após acidentes de carro. Mas, como a cannabis pode permanecer nos tecidos adiposos por até 28 dias, um teste de drogas positivo não significa necessariamente que um motorista estava sob o efeito no momento em que dirigia. Isso pode levar a noções imprecisas de como a cannabis realmente afeta a capacidade de dirigir de uma pessoa, disse Godfrey Pearlson, professor de neurociência na Universidade Yale que pesquisou maconha e direção segura.

Também é complicado para os usuários de maconha prever como eles serão exatamente afetados e por quanto tempo. Se você fumar um baseado ou inalar os vapores da droga com auxílio de um bong, você se sentirá chapado em poucos minutos e depois retornará ao estado normal após três ou quatro horas, disse Pearlson. Se você optar por um brigadeiro de maconha, levará mais tempo para o efeito começar, já que a maconha nos comestíveis precisa ser absorvida pelo intestino e metabolizada pelo fígado.

Efeitos psicoativos

O THC, a substância intoxicante da cannabis, prejudica vários comportamentos relacionados à direção, incluindo a capacidade de alternar entre as faixas. Também atrasa os tempos de resposta em geral, disse Marlene Lira, do Boston Medical Center.

Os efeitos psicoativos da cannabis também podem tornar a condução perigosa. A paranoia que algumas pessoas experimentam enquanto estão chapadas pode induzir a um ataque de pânico enquanto estão na estrada, disse Reiff. A erva também pode criar uma sensação alterada de tempo, a sensação de que tudo ao seu redor está se movendo mais devagar do que realmente está.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Raro eclipse de Lua Negra e “beijo” de planetas: os eventos do céu nesta semana
Fortuna de Elon Musk “encolhe” 40 bilhões de dólares, com queda de ações da Tesla
Deixe seu comentário
Pode te interessar