Sábado, 04 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Esporte O Real Madrid segue os rivais e investe em um time de futebol feminino

A atacante brasileira Marta estaria na mira do clube espanhol. (Foto: Divulgação/CBF)

Após anos de cobrança por parte dos torcedores, o Real Madrid terá uma equipe de futebol feminino. Porém, o presidente do clube espanhol, Florentino Pérez, não deseja ficar atrás dos rivais Barcelona e Atlético de Madrid na competitividade e no investimento. Para isso, pretende abrir o cofre e montar as suas “galáticas”, tendo a brasileira Marta como o principal objetivo de contratação.

De acordo com o jornal As, a equipe espanhola quer aproveitar que o contrato da camisa 10 com o Orlando Pride, dos Estados Unidos, termina no final do ano para buscar a contratação da jogadora eleita seis vezes a melhor do mundo. Vale lembrar que o Real Madrid já cogitou a contratação da brasileira em 2017, mas a ideia de montar a equipe feminina não foi à frente.

Além da Marta, a espanhola Vero Boquete, que defende o Atlético de Madrid e é a atual artilheira do Campeonato Espanhol, também está em pauta no clube merengue.

Outras estrelas citadas pela reportagem são a australiana Sam Kerr, uma das artilheiras da Copa do Mundo Feminina, e Lieke Martens, um dos destaques do Barcelona.

De acordo com o Marca, a entrada do Real Madrid no futebol feminino está ligada a um acordo com o CD Tacón, que subiu este ano para a elite espanhola e fará parceria com o clube merengue por um custo em torno de 500 mil euros (aproximadamente R$ 2,2 milhões).

Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira perdeu para a França por 2 a 1, na noite de domingo (23), e está eliminada da Copa do Mundo feminina.

O time de Marta, Cristiane e Debinha deu trabalho à equipe da casa e fez um jogo quase sempre parelho, mas a superioridade francesa acabou se mostrando intransponível, apesar da pouca ineficiência das europeias no ataque.

As francesas voltaram do intervalo fazendo mais pressão e conseguiram abrir o placar aos 7 minutos, depois de Tamires (em dia ruim) não conseguir segurar Diani pela direita e ver o cruzamento curto dela ser concluído por Gauvin.

O Brasil igualou aos 19, em chute forte de Thaisa no canto esquerdo do gol de Bouhaddi, após cruzamento de Debinha. Houve dúvida sobre a validade do lance, mas o VAR confirmou que não existiu impedimento brasileiro na origem da jogada.

Nos minutos iniciais do segundo tempo da prorrogação, um cruzamento pela direita em cobrança de falta encontrou o pé esquerdo de Henry, mal marcada por Monica, que empurrou para o gol e colocou as donas da casa nas quartas de final da Copa do Mundo.​

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Ainda sem Rodrigo Moledo, o Inter abriu a semana de treinos em Atibaia
O Brasil na Copa do Mundo feminina: Marta deixou a desejar ou fez tudo que pôde?
Deixe seu comentário
Pode te interessar