Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Cloudy

Rio Grande do Sul O Rio Grande do Sul gerou em agosto mais de 7 mil vagas de emprego com carteira assinada

Compartilhe esta notícia:

Desempenho gaúcho foi puxado pela abertura de postos de trabalho na indústria. (Foto: Miguel Ângelo/CNI)

Dados estatísticos divulgados nesta quarta-feira (30) pelo Ministério da Economia apontam que o Rio Grande do Sul abriu durante o mês de agosto um total de 7,2 mil vagas de emprego formal, ou seja, mediante carteira assinada. Trata-se do segundo mês seguido de desempenho positivo nesse aspecto. Já no acumulado do ano o saldo é negativo, com menos 88.582 postos de trabalho no Estado.

De acordo com os técnicos do órgão federal, o resultado de agosto “foi puxado pelo aumento das contratações que seguem em tendência de crescimento desde maio”. Já a redução de vagas no somatório dos oito primeiros meses do ano foi atribuída aos impactos socioeconômicos da pandemia de coronavírus, que empurrou a economia mundial para uma intensa recessão.

As informações foram divididas de forma detalhada por setores, em um total de cinco áreas de atividade. Nesse aspecto, o Rio Grande do Sul teve na indústria a sua maior alta de vagas de emprego em agosto, com novas 3.586 vagas com carteira assinada. Em seguida figura o comércio, com 2.203 postos adicionais de trabalho.

Das cinco áreas analisadas pela pesquisa do governo federal, a única com saldo negativo foi o de serviços, uma das principais molas propulsoras da economia regional e nacional e que no Estado ficou com 58 empregos a menos. No acumulado de janeiro, a retração é estimada em 38,7 mil postos.

Panorama nacional

Nos últimos meses, porém, indicadores domésticos do nível de atividade indicam uma retomada da economia. Em âmbito nacional, no mês passado foram contratados quase 1,3 milhão de trabalhadores formais e demitidos pouco mais de 990 mil.

Todos os Estados e o Distrito Federal registraram saldo positivo em agosto. Esse foi o segundo mês consecutivo de geração de empregos formais e, também, o melhor resultado para agosto desde 2010.

No acumulado dos oito primeiros meses deste ano, porém, as demissões superaram as contratações e o País registra o fechamento de 849.387 vagas de emprego com carteira assinada.

Ainda de acordo com o Ministério da Economia, o Brasil gerou 249.388 empregos com carteira assinada em agosto. Todas as cinco regiões brasileiras apresentaram desempenho positivo, sendo que a Região Sul (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) ficou em terceiro lugar nesse quesito, com 42.664 novos postos de trabalho.

O Sudeste lidera o ranking (104.702 empregos), seguido pelo Nordeste (62.085), o já mencionado Sul e depois o Norte (2.272). Em quinto aparece o Centro-Oeste (17.684).

Ao mesmo tempo, ainda segundo dados oficiais, todos os Estados registraram saldo positivo em agosto. São Paulo liderou a abertura de vagas (64.552), seguido por Minas Gerais (+28.339 vagas) e Santa Catarina (18.375).

(Marcello Campos)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Após quase 20 anos, o governo gaúcho poderá reativar a Loteria do Estado
Desarticulada na Região Metropolitana de Porto Alegre uma quadrilha que usava gráfica clandestina para falsificar dinheiro e documentos
Deixe seu comentário
Pode te interessar