Sábado, 04 de Abril de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Porto Alegre Porto Alegre fechou 2019 com o segundo menor desemprego entre as capitais do País

Taxa de desemprego na Capital foi de 7,1% nos três últimos meses de 2019.

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
(Foto: Ricardo Giusti/PMPA)

Porto Alegre apresentou a segunda menor taxa de desemprego do País entre as capitais brasileiras durante o quarto trimestre de 2019. Os números da PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios Contínua), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), apontam que 7,1% dos porto-alegrenses estavam desocupados nos últimos três meses do ano. Entre as capitais, somente Campo Grande (MS) apresentou taxa de desemprego menor no período, com 6,0%.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eduardo Cidade, destaca que a média nacional de desemprego no quarto trimestre foi de 11% – quase quatro pontos percentuais acima da verificada em Porto Alegre. “

Nossa cidade tem a tradição de gerar mais postos de trabalho no último trimestre em função da alta sazonal que ocorre no comércio e nos serviços. Ao mesmo tempo, vem apresentando uma melhoria estrutural no perfil do emprego formal, com índices crescentes de ocupação”, aponta Cidade. Segundo ele, a taxa de desemprego do quarto trimestre de 2019 foi a mais baixa desde 2015, quando Porto Alegre fechou o ano com 6,9% da população desocupada.

De acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), também do IBGE, as atividades que mais geraram novas vagas de empregos em Porto Alegre em 2019 foram as de atendimento hospitalar (saldo positivo de 1018 vagas); consultoria em Tecnologia da Informação (291); Portais e provedores e serviços de internet (201); e Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial (226).

“Isso mostra que estamos no caminho correto ao apoiar a modernização do perfil produtivo de município na direção de atividades inovadoras e com valor agregado”, aponta Cidade. Outro destaque é o efeito de maior empregabilidade gerado pelas mudanças na legislação trabalhista a partir de 2017. Juntas, as atividades de serviços gerais e locação de mão de obra temporária registraram um saldo positivo de 3.401 postos de trabalho em 2019.

Para o primeiro trimestre de 2020, Cidade alerta que a tendência natural é de um aumento sazonal nos níveis de desemprego em Porto Alegre. “Mesmo assim, o futuro é promissor para a capital gaúcha, com a previsão de forte crescimento na construção civil, serviços médicos e tecnologia de informação”, sustenta o secretário. Além disso, o secretário aposta em projetos da SMDE que podem aquecer o setor de turismo e eventos no decorrer deste ano.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

Central da Fase viabilizou a confecção de 2.794 documentos em 2019
Lava-Jato denuncia ex-senadores por corrupção e lavagem de dinheiro
Deixe seu comentário
Pode te interessar