Sábado, 08 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Mostly Cloudy / Wind

Dicas de O Sul Público gaúcho espera show arrasador dos californianos do Pennywise

Compartilhe esta notícia:

Banda serviu de trilha sonora para muitos vídeos de skate e de surf.

Da mesma geração de grupos como Green Day, Offspring e Bad Religion, o Pennywise e o Face to Face contribuíram decisivamente para dar uma cara para o estilo que marcou aquela década. Apostavam em um som acelerado, meio caótico às vezes, mas sem nunca deixar de ser melódico. Serviram de trilha sonora para muitos vídeos de skate e de surf do período. Pois esses dois grupos se apresentam nesta terça-feira, no Opinião, em Porto Alegre.

Pennywise

O Pennywise construiu sua reputação nos últimos 26 anos tocando hardcore melódico e falando sobre temas políticos. E, mesmo vendendo milhões de discos, continua com suas raízes fixadas no cenário independente, sendo um dos maiores nomes do punk rock na atualidade. O grupo – que tem 11 trabalhos lançados até então – começou se apresentando em festas na sua cidade natal, Hermosa Beach, na Califórnia, sem nenhuma ambição além de tocar o máximo possível antes de a polícia aparecer. Esse lado mais despretensioso nunca havia sido capturado até então. Porém, agora, o disco Yesterdays (2014) revela um pouco do material criado pelo quarteto nos primórdios, mas registrado apenas recentemente.

Não é apenas uma ótima maneira de dar boas-vindas novamente ao vocalista original Jim Lindberg (que saiu em 2009 e retornou em 2012), mas uma bela homenagem ao baixista Jason Thirsk (morto em 1996), que escreveu muitas das letras e músicas no fim dos anos 1980. “Jason era o núcleo emocional do Pennywise e suas composições eram muito sobre PMA (positive mental attitude), o que me atraiu para a banda. A cena punk tornou-se cínica e confusa no fim da década de 80. Parecia que as únicas bandas que faziam algo inspirador eram as que falavam sobre positividade e união”, conta Jim .

Face To Face

Impossível falar sobre o Face To Face sem mencionar o legado deixado para cena punk rock desde que o frontman Trever Keith formou a banda, há mais de duas décadas, em Victorville, Califórnia. Entre conflitos com gravadoras e mudanças de formação, a única constante na carreira do grupo é a maneira como os fãs se identificam com os hinos motivacionais compostos por Keith & seus parceiros. O lançamento de Three Chords and a Half Truth (2013) referendou essa relação e expandiu ainda mais a importância do Face To Face.

Quando a banda se reuniu em 2008, após quatro anos parada, fazer um novo disco não era prioridade. “A ideia foi de apenas nos juntarmos para fazer alguns shows. No entanto, passados dois anos, fomos desenvolvendo a vontade de escrever um novo material”, explica o líder do conjunto. Ao lado do antigo parceiro, Scott Shiflett (baixo), Keith começou a trabalhar em ideias para novas faixas logo que o FTP encerrou o período de turnê. Veio, então, o empolgante Laugh Now, Laugh Later (2011) e, mais recentemente, Three Chords and a Half Truth , gravado em Orange County (CA).

Pennywise e Face to Face em Porto Alegre

Onde: Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando: terça-feira (10), com abertura às 19h30min e início às 20h30min

Ingressos: de R$ 200 a R$ 240 (com meia-entrada)

(Pedro Marques/O Sul)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Dicas de O Sul

Sons da Cidade tem edição em homenagem a Túlio Piva
Gratuito: Orquestra de Brinquedos promove cortejo de soldadinhos em shopping no Centro Histórico de Porto Alegre
Deixe seu comentário
Pode te interessar