Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
13°
Mist

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Vôlei Seleção Brasileira de vôlei vive crise com difamação e mal-estar às vésperas de Paris-2024; entenda o caso

Compartilhe esta notícia:

Polêmica envolve Gabi Guimarães e Sheilla Castro. (Foto: Maurício Val/FV Imagens/CBF)

Em meio à preparação para os Jogos Olímpicos de Paris 2024, a seleção brasileira feminina de vôlei vive uma crise interna. A polêmica envolve a ponteira e capitã Gabi Guimarães e a ex-jogadora Sheilla, integrante da comissão técnica de José Roberto Guimarães.

Segundo o jornal Extra, Gabi e Sheilla namoraram por dois anos e meio. O relacionamento, porém, parece não ter terminado bem. Em junho, as duas pararam de se seguir nas redes sociais e teriam postado indiretas nos stories do Instagram. A polêmica, porém, só estava começando.

Sheilla foi acusada de ter criado um perfil fake no X, antigo Twitter, para atacar Gabi Guimarães, dizendo que a ponteira não tinha mais comprometimento com a seleção de vôlei e que estaria mais preocupada em se divertir do que se preparar para as Olimpíadas.

O perfil @Pierogiu93, que só escrevia mensagens em inglês, iniciou uma discussão com fãs de Gabi Guimarães. Foi quando em uma das respostas surgiu um comentário de Sheilla: “Wait and see… again” (tradução: esperem e verão… de novo).

Internautas apontaram que Sheilla teria esquecido de trocar a conta na hora de responder. O “deslize” da bicampeã olímpica viralizou e o perfil @Pierogiu93 foi deletado na sequência.

Tudo isso aconteceu no final de semana e a Rádio Itatiaia noticiou que a polêmica gerou um mal-estar na seleção, com as jogadoras saindo em defesa de Gabi Guimarães.

Coincidência ou não, Sheilla deixou Saquarema (RJ), onde a seleção vem se preparando para as Olimpíadas, na última segunda-feira, 8, e não vai viajar com a delegação para Paris. A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) garante que isso foi definido anteriormente.

“Sheilla não participará presencialmente desta fase dos treinamentos em Saquarema, mas continua fazendo parte da comissão técnica da seleção feminina. Desde o início, seu trabalho tem fases presenciais e ações remotas”, disse a CBV.

Sem Sheilla, mas com Gabi Guimarães, o Brasil está no Grupo B das Olimpíadas de Paris, ao lado de Polônia, Japão e Quênia no Grupo B. Os jogos da modalidade acontecerão entre os dias 28 de julho e 11 de agosto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Vôlei

Vôlei feminino: saiba quais são as jogadoras convocadas para a Olimpíada de Paris
https://www.osul.com.br/selecao-brasileira-de-volei-vive-crise-com-difamacao-e-mal-estar-as-vesperas-de-paris-2024-entenda-o-caso/ Seleção Brasileira de vôlei vive crise com difamação e mal-estar às vésperas de Paris-2024; entenda o caso 2024-07-10
Deixe seu comentário
Pode te interessar