Domingo, 31 de Maio de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Geral Preso segundo suspeito de matar médica. Ele se feriu ao atear fogo no carro da vítima e negociou rendição

Compartilhe esta notícia:

Davi Moreira de Oliveira estaria muito machucado após ter colocado fogo no automóvel Citröen C4 Pallas da vítima. (Foto: PC/Divulgação)

O delegado Herbert Ferreira, titular da 4º DP (Delegacia de Polícia) da Capital, acaba de dar voz de prisão ao segundo suspeito de assassinar a tiros a médica Graziela Lerias, de 32 anos, no último domingo, na Zona Norte de Porto Alegre.

Davi Moreira de Oliveira está muito ferido. Ele está com queimaduras. Foi Oliveira o responsável por ter ateado fogo no automóvel Citröen C4 Pallas da vítima e, por meio de sua defesa, fez um acordo para sua rendição nesta quinta-feira (18): receber atendimento médico.

“Ele está sendo encaminhado para a delegacia para depor, mas deverá ser encaminhado, em seguida, para um hospital”, confirmou o delegado.

Richard Petry, de 19 anos, foi identificado pela irmã da médica, que também estava no automóvel levado pelos bandidos, no momento do crime. Petry já está preso preventivamente. Ele se apresentou ontem (17) na 4ªDP. Em depoimento, ele negou ter participado do crime. Oliveira, de 20, estava sendo considerado foragido.

A médica Graziela Müller Lerias morreu após ser alvejada durante assalto. (Foto: Reprodução/Facebook)

A médica Graziela Müller Lerias morreu após ser alvejada durante assalto. (Foto: Reprodução/Facebook)

Automóvel

Por meio de perícia no automóvel da médica, encontrado carbonizado, por volta das 21h de segunda-feira (15), na avenida Edgar Pires de Castro, na Zona Sul da Capital, foi possível chegar aos suspeitos. “No interior do veículo foi encontrado uma carteira com documentação. Descobrimos se tratar de um dos indivíduos suspeitos de assaltar a moça”, informou o delegado Cleber Ferreira, em entrevista coletiva, na quarta. (Fabiane Christaldo/Redação O Sul)

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Galã que seduzia mulheres pela internet aplicou mais de 40 golpes nelas
Polícia indicia nadadores americanos Lochte e Feigen por falsa comunicação de crime
Deixe seu comentário
Pode te interessar