Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral “Tudo o que excede a 2 reais não é nossa responsabilidade”, diz a Petrobras sobre a alta da gasolina

Compartilhe esta notícia:

Presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, em coletiva nesta segunda-feira (27). (Foto: Reprodução)

A Petrobras informou nesta segunda-feira (27) que é responsável por apenas R$ 2 na composição de preços da gasolina. Em coletiva organizada às pressas, após o presidente Jair Bolsonaro comentar mais cedo sobre o preço do combustível, a estatal enfatizou, por meio de um vídeo, que “tudo o que excede R$ 2 não é responsabilidade da Petrobras”.

“Temos presença e acompanhamento em diversos órgãos. Isso nos dá um conforto para saber que a Petrobras tem uma governança muito robusta”, disse Joaquim Silva e Luna, presidente da estatal.

Na coletiva, Silva e Luna afirmou também que a Petrobras é responsável pela produção e refino do combustível. Depois disso, “ela não se manifesta mais”.

Na apresentação, o presidente da estatal exemplificou a composição de preços para a gasolina a R$ 6,10 por litro: R$ 2 por litro vão para a Petrobras, R$ 1,03 por litro vão para custo da mistura do etanol anidro, R$ 0,66 por litro à distribuição e revenda, R$ 0,69 por litro para tributos federais e 27,5% para impostos estaduais.

“Entendemos que isso [aumento de preços] está com o governo, Ministério de Minas e Energia, [Ministério da] Economia e com a Casa Civil”, reforçou.

Questionado sobre a variação no valor dos combustíveis, Silva e Luna segue monitorando o valor do petróleo Brent, mas que essa questão é mais geopolítica do que de mercado.

“Não há nenhuma mudança na política de preços da Petrobras. Continuamos trabalhando da mesma forma como sempre trabalhamos”, garantiu.

Sobre o GLP, Silva e Luna fez uma simulação com um botijão de 13kg a R$ 98,30: R$ 46,90 vão a Petrobras, R$ 36,80 para envase, distribuição e revenda e R$ 14,60 para impostos estaduais.

Fala de Bolsonaro

A coletiva da Petrobras foi realizada após o presidente Bolsonaro comentar mais cedo sobre o aumento nos preços de combustíveis nesta segunda-feira (27). “Alguém acha que eu não queria a gasolina a R$ 4? Ou menos?”, disse em discurso durante solenidade no Palácio do Planalto.

Bolsonaro fez a declaração na cerimônia de comemoração dos mil dias do governo, à qual estavam presentes ministros e parlamentares da base do governo.

Gasolina tem alta na 8ª semana consecutiva

O preço médio da gasolina subiu pela 8ª semana nos postos de combustíveis do Brasil e permanece acima da marca de R$ 6 por litro, de acordo com levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

A cotação média da gasolina comum nas bombas atingiu R$ 6,092 por litro na semana passada, ante R$ 6,076 na semana anterior.

A pesquisa também mostrou alta nos valores do etanol, que chegou a R$ 4,715 por litro, versus R$ 4,704 na última semana.

Já o preço médio do botijão de gás aos consumidores subiu quase 30%, segundo dados ANP, passando de R$ 75,29 no final de 2020 a R$ 96,89 na semana passada. A alta é mais de 5 vezes a inflação acumulada no período, de 5,67%.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

“Nada está tão ruim que não possa piorar”, diz Bolsonaro sobre inflação e dólar elevados
“Estamos sobrecarregados com o número de deportações dos Estados Unidos”, diz chefe da Organização para as Migrações no Haiti
Deixe seu comentário
Pode te interessar