Segunda-feira, 13 de Julho de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
12°
Mist

Porto Alegre “Vamos aproveitar a crise como oportunidade para deixar estruturas melhores para cidade”, diz Prefeito Nelson Marchezan no Pampa Debates, da TV Pampa

Compartilhe esta notícia:

O prefeito Nelson Marchezan participou do programa comandado por Paulo Sérgio Pinto. (Foto: Reprodução/ Twitter Nelson Marchezan)

O prefeito Nelson Marchezan participou do programa Pampa Debates nesta sexta-feira (5). Na entrevista, ele comentou sobre a reação ao coronavírus, a crise econômica decorrente da pandemia  e projetos  que devem chegar na Câmara Municipal de Vereadores de Porto Alegre nos próximos dias. 

Para Marchezan, o fato de que Porto Alegre começou o isolamento social logo no início da pandemia ajudou a segurar o número de casos. “Nossos dados são relativamente bons,  porque nos planejamos e baseamos em metodologias científicas, e nossas decisões foram tomadas sempre com profissionais da área”, disse. Ele lembra que faz 55 dias que Porto Alegre alcançou o pico de números de leitos ocupados. ” Hoje, temos aproximadamente 170 leitos disponíveis”, explicou Marchezan sobre a importância do distanciamento social.

O prefeito de Porto Alegre lembrou do cuidado que se deve ter com o grupo idoso. “Essas pessoas merecem um cuidado especial, porque caso elas peguem esse vírus é muito grande a chance do desfecho ser um óbito. Os mais próximos devem se preocupar com elas”, afirmou. “Nosso adversário é a pandemia, temos uma crise econômica, e social para enfrentar, temos que assumir as nossas responsabilidades, é o que estamos fazendo em Porto Alegre”, disse. 

Futuro da economia

Segundo o prefeito, os efeitos da crise são globais. “Todo mundo será afetado, mesmo se estivéssemos em uma bolha, a gente seria afetado, porque é uma crise mundial”, diz. Mas ele é otimista com o futuro da cidade. “As reformas do ano passado nos deram a possibilidade de conseguir um volume de financiamento recorde, teremos mais de 700 milhões entrando por parcerias público privadas e concessões”, explicou. 

Nesta sexta-feira, foi lançado o edital de concessão do Mercado Público. Para o prefeito, este momento em que a crise econômica e social se agrava devido à pandemia do novo coronavírus, é propício para atrair investimentos privados, que não sairão do Tesouro do Município. Marchezan afirmou na entrevista que há planos de lançar um edital de concessão do Parque Harmonia ainda este ano. 

Projetos para a Câmara 

O prefeito de Porto Alegre avisou que vinte novos projetos devem ser encaminhados para a  Câmara dos Vereadores em alguns dias. Dentre eles, um dos mais polêmicos é a proposta de pedágio para acessar  a área central da cidade. A prefeitura entende que, na região, a circulação de veículos gera ainda mais poluição .”No mundo inteiro, o transporte público é subsidiado. Estamos propondo que quem gera mais poluição, mais trânsito, mais desgaste nas vias e que tem condições de ter um automóvel, pague mais um pouquinho para subsidiar aqueles que andam em um transporte que é menos poluente, que é de toda população”, afirmou na entrevista. 

Sobre o que esperar dos vereadores, Marchezan diz que a pandemia mudou o modo  de ver o futuro. “Qualquer cidadão do mundo percebe que o mundo mudou e que as relações das pessoas mudaram, para mim é compreensível que a visão dos vereadores também tenha mudado. É preciso olhar o futuro de uma forma diferente.”, afirma. 

Perguntado por um dos telespectadores sobre como foi utilizado o apoio financeiro de oitenta milhões do governo federal, o prefeito explicou que foi principalmente para a aquisição de EPIs, ampliação de leitos hospitalares e aquisição de testes que, segundo ele “eleveram o patamar de testes em Porto Alegre em relação ao Brasil”.

Para finalizar, ele acredita que é preciso “aproveitar a crise como oportunidade para deixar estruturas melhores para cidade”. 

 

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Porto Alegre

A OAB gaúcha criticou ação da Polícia Civil na casa de uma advogada no Vale do Sinos
Mais de 5 mil presos já são monitorados por tornozeleira eletrônica no Rio Grande do Sul, um recorde no Estado
Deixe seu comentário
Pode te interessar