Domingo, 14 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Tecnologia Veja como começar carreira em tecnologia da informação vindo de outras áreas

Compartilhe esta notícia:

Saber valorizar a bagagem anterior é importante, mas não dá para começar sem saber nada. (Foto: Marcos Santos/USP Imagens)

O mercado de tecnologia da informação (TI) é promissor até para quem vem de outras áreas. E ali não é lugar só para os craques de matemática.

“Não necessariamente você precisa vir de uma carreira técnica. É um excelente momento para as pessoas que querem ver a tecnologia ajudando na transformação das organizações embarcarem nessas oportunidades”, diz o coordenador do curso de Data Science do Insper, André Filipe Batista.

Veja abaixo as dicas que ele e outros especialistas e profissionais que migraram para TI dão para buscar o primeiro emprego, vindo de outros setores.

Primeiros passos

Aprenda primeiro a base: o ideal é não sair por aí buscando vagas sem saber nada da área desejada. Mas partir de cara para uma especialização ou pós-graduação também pode ser desafiador: é mais tranquilo começar com cursos fundamentais para a área.

“Procurei uma pós de Big Data com ‘business inteligence’ e 98% dos alunos eram profissionais de ciência da computação, análise de sistema e áreas correlatas, eu era a única jornalista”, conta Isabela Marinho, que escolheu entrar para a área de dados em TI.

Isabela atualmente trabalha no Google e ajuda outras pessoas a fazerem uma transição mais suave por meio de um canal no YouTube onde faz lives sobre o tema, promove workshops e destrincha fundamentos da área.

Vagas

Os cursos já serão uma oportunidade de, paralelamente, fazer contatos e até participar de seleções. Claro que vale ficar ligado nos anúncios de vagas, mas cuidado para não limitar sua busca.

Amplie o olhar: às vezes nem será o caso de mudar de empresa ou setor… Isso porque as oportunidades em TI não estão mais restritas a companhias de tecnologia em si.

Empresas e startups de varejo (Magazine Luiza, Casas Bahia), saúde (Sami, Alice, Dasa), pagamentos (AME, Neon, PicPay), finanças (Itaú, Bradesco, Santander, Nubank, C6bank, Empiricus), fabricantes de alimentos e bebidas (Ambev), entre várias outras, dão espaço para profissionais de tecnologia.

Participe de comunidades, grupos e fóruns: além de cursos, profissionais de TI costumam frequentar espaços on-line para trocar conhecimento e ter uma rede de contatos.

Converse com pessoas dos cursos que frequentar para saber quais são as principais comunidades para a sua área. Pesquise pelo nome da área em plataformas como LinkedIn, Discord, Medium…

Isso amplia sua visão sobre as áreas e faz você ficar sabendo de oportunidades. Na hora de preencher vagas, muitas empresas levam o famoso “q.i.” (de quem indica), ou seja, profissionais conhecidos dos próprios colaboradores — ainda que isso não seja uma regra, principalmente considerando a falta de mão de obra.

Em português ou inglês: empresas também podem anunciar vagas no Brasil usando nomes de cargos em inglês (ex: data analyst/analista de dados). Esteja atendo aos dois casos.

Siga empresas onde gostaria de trabalhar: muitas companhias anunciam suas vagas por meio de redes sociais, além das plataformas de recrutamento. Fique de olho nas marcas que você admira ou acha que seriam um bom lugar para trabalhar.

Perfil

Ajuste seus objetivos nas plataformas de vagas: não esqueça de atualizar seu perfil no LinkedIn e outros sites. Para quem está fazendo a transição, é importante restabelecer quais são seus cargos desejados e destacar suas novas qualificações, ainda que sejam acompanhadas do nível “estudante”.

Demonstre interesse em aprender: muito dinâmica, a área de tecnologia exige que os profissionais estejam sempre atualizados. Uma forma de fazer isso é realizando cursos e certificações em ferramentas mais populares do segmento escolhido.

Eles enriquecem seu currículo e os certificados podem ser colocados na seção Destaque do seu perfil no LinkedIn, por exemplo, junto com projetos que você desenvolver nesses cursos (via Github, Dashboard, etc).

Projetos tocados por conta: ter experiência com o desenvolvimento de projetos na sua nova área, mesmo que como um passatempo, pode ser a diferença entre um sim ou um não no primeiro emprego em tecnologia.

Entrevistas

A falta de experiência prática é um dos temores de quem muda de carreira. Não perca de vista tudo o que aprendeu na área anterior: este pode ser o seu diferencial.

“Busque, por meio das qualificações e experiências, tanto as vividas em âmbito profissional quanto em intercâmbios ou trabalhos voluntários, demonstrar como esses marcos têm a capacidade de agregar ao novo desafio”, orienta o diretor da consultoria Robert Half Caio Arnaes.

Começando de baixo

Quem pretende apostar em uma nova carreira em TI e já vem de um cargo pleno ou sênior provavelmente terá de lidar com uma redução salarial. Se preparar para esse fato e para o momento é importante, segundo os especialistas.

A especialista em recrutamento em TI Aline Oliveira explica que, apesar do normal seja começar como júnior, há carreiras que podem ter caminhos diferentes – em especial, quando se fala de cargos de menos técnicos.

Uma pessoa com experiência no mercado financeiro, por exemplo, pode ter esse trunfo na hora de migrar para uma startup de pagamentos, por exemplo. A depender da experiência do profissional, a mudança pode ser para um cargo melhor.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Sharon Stone revela que já sofreu nove abortos espontâneos
Telegram começará a cobrar 25 reais para uso; saiba se todos deverão pagar
Deixe seu comentário
Pode te interessar