Últimas Notícias > CAD1 > Três homens são mortos em intervalo de nove horas em Caxias do Sul

Fórmula 1: Hamilton sofre, mas vence em Mônaco

Com a vitória, Hamilton passou a somar 137 pontos contra 120 do vice-líder Bottas. (Foto: Reprodução)

Lewis Hamilton escreveu mais uma página gloriosa na sua brilhante carreira ao vencer neste domingo o GP de Mônaco de Fórmula 1. Mesmo com pneus médios muito desgastados, o pentacampeão resistiu a um duro ataque de um trio formado por Max Verstappen, Sebastian Vettel e Valtteri Bottas, que estavam com compostos duros.

Os quatro terminaram nesta ordem, mas Verstappen, punido em cinco segundos por saída insegura após sua troca de pneus, caiu para quarto, atrás de Hamilton, Vettel e Bottas. O inglês ainda saiu ileso de um toque de Verstappen no fim da corrida.

A corrida foi bastante tensa e estratégica, já que, durante entrada do safety car por detritos do carro de Charles Leclerc, os líderes trocaram de pneus, e apenas Hamilton colocou os compostos médios, enquanto Verstappen, Vettel e Bottas usaram optaram pelos duros. O grupo dos líderes ainda teve de ficar à espreita da chuva, que caiu de forma fraca em boa parte da prova, mas sem molhar o asfalto, então não houve mais nenhuma parada para os ponteiros.

No entanto, Hamilton sofreu a partir da metade da corrida com o desgaste dos pneus do lado esquerdo e reclamou insistentemente pelo rádio. Ao mesmo tempo, Verstappen sabia que para tentar a vitória precisava se livrar do inglês e abrir para compensar a punição. Enquanto isso, Vettel ficava na espreita. A três voltas da bandeirada final, Verstappen tentou um ataque na chicane após o túnel, e os carros se tocaram, mas os três ficaram nas mesmas posições na pista, com Max caindo devido à punição. Os fãs aprovaram a atuação do holandês e o escolheram o “Piloto do Dia”.

Na classificação do campeonato, Hamilton passou a somar 137 pontos contra 120 do vice-líder Bottas, com Vettel agora em terceiro, com 82, quatro a mais do que Verstappen.

Completaram a zona de pontuação em Mônaco, da quinta à décima colocações, Pierre Gasly (STR), Carlos Sainz (McLaren), Daniil Kvyat (STR), Alexander Albon (STR), Daniel Ricciardo (Renault) e Romain Grosjean (Haas).

Homenagem
Antes da corrida, todos os pilotos receberam bonés vermelhos para homenagear Niki Lauda, morto na última segunda-feira. Houve ainda um minuto de silêncio no grid de largada.

Já Lewis Hamilton, depois de ter feito os treinos com o capacete normal com o qual corre, participou da corrida com um “casco” utilizando o layout que o austríaco teve na temporada de 1984, na qual conquistou o tricampeonato.

O pódio
Hamilton, o vencedor: “Estava lutando com o espírito de Niki. Sei que ele está olhando para baixo e tirando o chapéu. Tentei fazê-lo orgulhoso”.

Vettel, o segundo colocado: “Quando os vi (Bottas e Verstappen) se tocando no pit lane, achei que poderíamos ter uma chance – mas no fim das contas é um bom resultado para nós. Hoje é tudo para Niki realmente. Ele era um ícone no passado e continuará a ser no futuro”.

Bottas, o terceiro na prova: “Obviamente, foi um fim de semana decepcionante para mim. Hoje foi difícil”.

A largada

A largada foi limpa, sem acidentes. Hamilton manteve a ponta à frente de Bottas, que quase perdeu a segunda posição para Verstappen. Ricciardo largou bem e subiu de sexto para quinto, atrás de Vettel. Leclerc teve de cortar caminho na Sainte Devote para não bater e passou em 14º no fim da primeira volta.

Deixe seu comentário: