Últimas Notícias > Notícias > A “Primavera dos Museus” agita a programação cultural de Porto Alegre nesta semana

Pai de Neymar insistiu para que Real Madrid contratasse o filho

Neymar voltará a jogar após três meses longe dos gramados. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Neymar queria deixar o PSG (Paris Saint-Germain) e retornar ao Barcelona, mas não conseguiu. No meio do imbróglio, o pai dele, Neymar Santos Silva, tentou de tudo para convencer o Real Madrid a contratar o craque, mas foram telefonemas sem efeitos. É o que afirma o jornal espanhol “Marca” nesta terça-feira (03).

Conforme a publicação, o pai do atacante “não deixava de insistir na possibilidade de ver Neymar vestido com o branco madridista”. O diário explica que Neymar Santos ligou sempre para diretoria merengue, sondava todas as opções e o próprio jogador nunca negou essa alternativa. Ele tentou convencer o presidente Florentino Pérez de que Neymar seria uma mais-valia num plantel em reconstrução, depois do insucesso da temporada passada.

No entanto, do outro lado, para além dos milhões que seriam necessários para um negócio deste calibre (200 milhões de euros, segundo a imprensa francesa), havia dúvidas sobre a condição física do jogador, de acordo com o “Marca”.

Neymar tem lutado nos últimos anos contra vários problemas físicos, sendo que o último lhe tirou da Copa América com a seleção brasileira. Por isso, o Real Madrid não queria pagar centenas de milhões de euros por um ativo que pode passar mais tempo na enfermaria do que no campo, algo que vem acontecendo com Gareth Bale.

Nos bastidores do Paris Saint-Germain, a tranquilidade com o fato de o encerramento da janela internacional de transferências coincidir com a data Fifa sempre esteve presente. E é na seleção brasileira que Neymar tenta se recuperar do trauma causado pela negociação fracassada com o Barcelona. O atacante passou por um final de semana pesado, segundo relato de pessoas próximas. Um duro golpe de realidade em quem conviveu com altos e baixos nos últimos três meses.

Neymar lutou para sair do PSG. Passou até por treinamentos afastado pelo bem estar do elenco, e nem sequer foi aos jogos do time no Parque dos Príncipes – vitórias por 3 a 0 diante do Nimes e 4 a 0 contra o Toulouse. O esforço ainda incluía ignorar o clube francês em suas redes sociais, e deixar claro aos dirigentes não ter a intenção de atuar antes do encerramento do mercado.

Se a data Fifa traz alívio ao PSG, já que Neymar terá tempo e espaço para se reanimar, o baque com o fim do sonho de voltar ao Barcelona é preocupação na seleção brasileira. O atacante ainda não jogou nenhuma vez na temporada europeia e não entra em campo desde junho, quando lesionou o pé direito e precisou ser cortado da Copa América.

A aposta da comissão técnica para levantar o astral do atacante antes dos amistosos contra Colômbia e Peru está no bom ambiente que ele tem no plantel canarinho. A chegada de Neymar foi muito comemorada pelos jogadores, que fazem questão de exaltar a presença do craque. O grupo confia em seu maior astro. Para o campo e para a convivência diária.

Deixe seu comentário: