Últimas Notícias > Esporte > Futebol > Inter > Técnico do Inter foge de perguntas sobre arbitragem no Grenal: “Eu, aqui, tenho que falar sobre futebol”

Piscicultura gaúcha cresceu 4,5% em 2018

Criação de tilápia é liberada na Bacia do Rio Uruguai. (Foto: Fernando Dias/SEAPDR)

O Anuário Brasileiro da Piscicultura 2019, levantamento feito pela Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), mostrou que o Rio Grande do Sul produziu 23000 toneladas de peixes de cultivo no ano passado, o que demonstra um crescimento de 4,5% em comparação a 2017. A espécie mais produzida no estado é a carpa, que representou 80% de produção do segmento “Outras Espécies” em 2018, que também inclui truta e panga e somou 17200 toneladas. A produção de Tilápia atingiu 4100 toneladas e os peixes nativos 1700 toneladas.

“Até quatro décadas atrás, a piscicultura gaúcha era uma atividade complementar para as propriedades rurais do estado. Quando a produção aumentava, o excedente era comercializado, contribuindo para a renda das famílias de agricultores ou pecuaristas. Entretanto, essa realidade é totalmente oposta ao que vemos nos últimos anos”, analisa Francisco Medeiros, presidente executivo da Peixe BR. Para Medeiros, alguns fatores contribuem para alavancar a produção de peixes de cultivo no estado, especialmente da tilápia: “A liberação do novo polo de produção da espécie no Rio Uruguai, após parecer favorável da Superintendência Regional do IBAMA, é uma conquista de extrema relevância para o estado e a piscicultura gaúcha”.

Deixe seu comentário: