Últimas Notícias > Notas Capital > Curso gratuito de redação para o Enem

Terras indígenas na Amazônia registram o maior número de queimadas desde 2011

O número de queimadas em 2019 representa o dobro do que foi verificado no ano passado. (Foto: Divulgação)

O número de focos de queimadas registrados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) em terras indígenas nos nove primeiros meses deste ano é o maior desde 2011 e representa o dobro do que foi verificado no ano passado.

Foram flagrados 5.242 pontos pelos satélites em áreas demarcadas na Amazônia em 2019, contra 2.680 contabilizados no mesmo período de 2011 e 2.544 em 2018. O recorde da década ocorreu em 2010, com 7.451 pontos de queimadas em áreas indígenas.

O Programa Queimadas do Inpe analisa a situação das terras indígenas considerando os focos dentro e fora do seu território. A terra indígena Karipuna, que tem 153 mil hectares e fica em Rondônia, é a mais ameaçada quando o critério é o número de focos no entorno do limite demarcado.

Nos últimos dez anos, a terra aparece sete vezes no topo da lista de terras com mais focos detectados em um raio de até cinco quilômetros do território.

Já o Parque do Xingu, que compreende 16 povos em um território de 2,642 milhões de hectares também dentro da Amazônia, registra o maior número de focos de incêndio em sua própria área.