Quarta-feira, 17 de abril de 2024

Porto Alegre
Porto Alegre, BR
19°
Mostly Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Saúde Medicina do futuro: tecnologia será voltada para a prevenção

Compartilhe esta notícia:

Os recentes avanços tecnológicos dos últimos anos tiveram um grande impacto na área da saúde. (Foto: Reprodução)

“Prevenir é melhor do que remediar”, já diz o antigo e conhecido ditado. E quando se fala sobre a medicina do futuro, tudo indica que o avanço da tecnologia na área da saúde confirma a antiga sabedoria.

Embora existam notórios avanços em termos de tratamentos e medicamentos, com inovações que ajudam médicos e pacientes a obter resultados cada vez mais animadores, profissionais das áreas são unânimes em dizer que a melhor forma de cuidar da saúde ainda será através de medidas preventivas, que evitam ou atenuam o aparecimento de problemas.

E a tecnologia, claro, também se move nesse sentido, com recursos cada vez mais avançados, que permitem prever possíveis doenças e oferecem alternativas preventivas para evitar que se desenvolvam.

“Agir antes que os problemas se instalem é mais inteligente, mais barato e mais eficiente. É a melhor solução para o paciente e para o sistema de saúde como um todo”, afirma o Dr. Helder Polido, urologista e diretor médico do Instituto Helder Polido, centro de saúde que é referência em São Carlos e região, em São Paulo.

O especialista explica que os principais investimentos das empresas de aparelhos e soluções médicas têm sido nesse sentido, apostando em novas tecnologias de exames e investigação médica para detectar possíveis problemas o quanto antes.

“Na quase totalidade dos casos, identificar precocemente a patologia aumenta significativamente a chance de cura”, diz.

Dr Helder também aponta outra vantagem do diagnóstico precoce: tratamentos menos agressivos. “Iniciar as ações de tratamento quando a patologia está em estágio inicial envolve menos sofrimento para o paciente, pois o quadro não está avançado, e sua experiência, como um todo, é muito mais positiva”, aponta.

Os recentes avanços tecnológicos dos últimos anos tiveram um grande impacto na área da saúde, permitindo que médicos e outros profissionais tenham novas ferramentas de prevenção e cuidado ao seu dispor. As novidades abrangem desde sistemas digitais de agendamento e atendimento até exames avançados e mais precisos, que conseguem detectar focos de atenção que antes não eram identificados.

“A medicina do futuro é preditiva e analítica. Com os recursos que existem hoje em dia, e com os que surgirão no futuro, será cada vez mais possível monitorar em tempo real as condições de saúde das pessoas e prever possíveis problemas antes que causem prejuízos”, destaca Helder.

O profissional cita como exemplos práticos alguns dispositivos móveis comuns, como os relógios inteligentes, que são capazes de analisar a pressão arterial e os batimentos cardíacos do usuário, indicando alterações que podem ser preocupantes e recomendando a visita a um médico. Além disso, fones de ouvido com sensores médicos podem captar problemas auditivos, e lentes de contato conectadas conseguem detectar indicadores de enfermidades a partir do fluido lacrimal.

Avançando ainda mais, o estudo das características hereditárias de cada pessoa também deverá contribuir para uma medicina cada vez mais preventiva e precisa. O mapeamento genético, técnica que já é utilizada no Instituto Hélder Polido, consegue indicar alterações cromossômicas do paciente com potencial nocivo, e mostra aos profissionais de saúde quais são as melhores ações de precaução para evitar que doenças hereditárias se desenvolvam.

“Várias tipos de câncer, doenças do coração, síndromes neurológicas e até mesmo tendência à obesidade podem estar associados a fatores genéticos. Com o estudo do mapa de DNA do paciente, é possível agir com antecedência e tomar medidas profiláticas para inibir a patologia ou, em último caso, preparar a pessoa para reagir da melhor forma possível aos sintomas da doença”, pontua o médico.

Além disso, Dr. Hélder também menciona inovações como a telemedicina, que amplia o acesso da população a consultas médicas – mesmo que a distância – e facilita o processo de orientação especializada aos pacientes, colaborando para um atendimento preventivo mais rápido e eficaz. No Instituto Hélder Polido, recursos como agendamento online, atendimento automatizado ao paciente, envio de receitas digitais e teleconsultas já fazem parte da rotina da equipe médica.

“Nada substitui o atendimento presencial, claro, mas as consultas online podem ser importantes em situações específicas. É uma forma rápida e dinâmica de agilizar o andamento do tratamento e transmitir informações necessárias para o paciente, quando existem algum impedimento para a visita ao consultório”, ressalta.

Nesse sentido, o profissional reafirma a importância de uma relação de confiança e parceria entre médico e paciente. Independente da maneira como esse diálogo ocorre, seja de forma presencial ou digital, estabelecer esse elo é fundamental para a promoção de mais saúde e qualidade de vida para as pessoas.

“Os avanços tecnológicos irão fornecer cada vez mais dados cruciais sobre o estado de saúde dos pacientes, e isso é ótimo. Mas uma das principais medidas de prevenção é manter uma rotina de visitas ao médico para realizar exames periódicos, avaliar resultados, receber orientações e atualizar o profissional sobre como a pessoa se sente”, esclarece. As informações são do portal de notícias G1.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

Revista Forbes atualiza quem são as 10 pessoas mais ricas do mundo em 2024
Vinil supera CD em vendas nos Estados Unidos pelo segundo ano consecutivo
https://www.osul.com.br/1699072-2/ Medicina do futuro: tecnologia será voltada para a prevenção 2024-04-02
Deixe seu comentário
Pode te interessar