Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
20°
Fair

Colunistas Ação das Forças Armadas na Amazônia apreende madeira, ouro e pedras preciosas

Compartilhe esta notícia:

Vice-presidente, general Hamilton Mourão tem coordenado ações na Amazônia. (Foto: Comando Militar da Amazônia/Divulgação)

Com apoio das Forças Armadas, a Operação Verde Brasil 2 vem colhendo resultados importantes no enfrentamento de crimes ambientais cometidos na Amazônia. Ontem, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, que coordena as ações do governo na Amazônia, destacou a importância do trabalho determinado pelo presidente Jair Bolsonaro e apresentou um balanço preliminar. Os números chamam a atenção: apreensão de 29,5 mil m³ de madeira e mais 33 mil ações desenvolvidas (inspeções, patrulhas navais e terrestres, vistorias, revistas). Mais de 8 mil toneladas em minerais (ouro, manganês, pedras preciosas, etc) apreendidos, 98.982 hectares embargados e 3.071 multas aplicadas. Segundo Mourão, “prosseguimos na missão!”

Partido Verde contesta no STF presença das Forças Armadas na Amazônia

Mas, como sempre, tem quem seja contra as ações firmes das Forças Armadas para combate aos criminosos que atuam na Amazônia. Acolhendo pedido do Partido Verde na ADPF 735 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), a ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia é a relatora da medida, contra decreto presidencial e portaria do Ministério da Defesa que autorizam a atuação das Forças Armadas no combate a crimes ambientais e focos de incêndio. A ministra solicitou informações ao Executivo, mas até agora não emitiu nenhuma decisão preliminar.

Em Porto Alegre, prefeito ganha tempo no processo de impeachment

O prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Jr. (PSDB) conseguiu ganhar mais tempo no processo de impeachment que tramita na Câmara da capital gaúcha, e no qual enfrenta a maioria dos vereadores. Uma cassação poderá afastá-lo das eleições, e tirá-lo da vida pública por 8 anos, frustrando seu desejo de disputar o governo do Estado em 2022. Seu advogado conseguiu êxito em mandado de segurança pedindo o questionamento prévio dos quatro autores do requerimento que deu origem ao caso. O juiz Fernando Carlos Tomasi Diniz acolheu mandado de segurança e determinou que a Câmara marque os depoimentos dos autores do pedido de impeachment, o que não estava previsto no cronograma original da comissão processante.

Após bloqueio de bens de Zanin, Lula troca de advogado

Uma infração ambiental no seu sítio Los Fubangos em São Bernardo do Campo, onde a prefeitura constatou irregularidades ambientais na construção de uma casa de 380 metros quadrados, fez com que Luis Inácio da silva dispensasse os serviços do advogado Cristiano Zanin e contratasse para este caso,o advogado Matheus Santana para defendê-lo. A ideia de Lula seria descolar sua imagem do advogado Cristiano Zanin. Na última sexta-feira, o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro bloqueou R$ 32,1 mil do associado de Zanin Roberto Teixeira, e outros R$ 237,3 milhões do escritório de advocacia dos criminalistas.

Em Porto Alegre, a comunista Manela D’Avila lidera disputa, mas tem maior rejeição

O racha das candidaturas de centro-direita na capital gaúcha vem sendo aproveitado pela esquerda para ocupar espaço. É o que mostra a pesquisa eleitoral da RealTime Big Data apresentada ontem pela TV Record. A candidata comunista Manuela D’Ávila (PCdoB) lidera com 21%, seguida por José Fortunati (11%), o atual prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB), e Sebastião Melo (MDB), com 10% cada. Juliana Brizola (PDT), com 4%, Fernanda Melchionna (PSOL) e Valter Nagelstein (PSD), com 3% cada, e Gustavo Paim (PP), com 2%, completam a lista. Os outros candidatos somaram, no máximo, 1% das intenções de voto. Brancos e nulos chegam a 15%, e 18% não sabem ou não responderam. Manuela D’Ávila lidera também como candidata com maior rejeição: 27%, seguida por Marchezan Jr (23%). Na sequência, estão José Fortunati (5%), Sebastião Melo (4%), Valter Nagelstein (3%), Fernanda Melchionna (2%) e Gustavo Paim (2%). O instituto RealTime Big Data ouviu 1.000 entrevistados, entre 18 e 19 de setembro.

Lasier cobra de Alcolumbre, processos de impeachment dos ministros do STF

O senador Lasier Martins (Podemos-RS) informa à coluna, que protocolou e apresentou em plenário ontem, questão de ordem ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para questionar a omissão dele diante de dezenas de pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes de responsabilidade e que chegaram à Casa nos últimos anos. “Essa matéria é um clamor nacional”, disse.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Fatos históricos do dia 23 de setembro
Pesquisas (de arquivos)
Deixe seu comentário
Pode te interessar