Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
29°
Mostly Cloudy

Geral Alguns municípios gaúchos registraram neve, e as temperaturas ficaram negativas em várias regiões

Frio intenso, umidade alta e chuva fraca, são características do tempo que podem causar a neve. (Foto: Reprodução/ Twitter MetSul)

A neve voltou a cair sobre o Rio Grande do Sul neste fim de semana. O Instituto Nacional de Meteorologia confirmou a ocorrência de neve em São José dos Ausentes e em Cambará do Sul. Informações das redes sociais também mostraram neve em São Joaquim, Gramado, Canela,  São Francisco de Paula e  Riozinho.

Para este domingo (7), no entanto, não há mais condições para a ocorrência de neve. O ciclone extratropical que proporcionou a injeção de ar úmido para a formação das nuvens geladas se afasta cada vez mais do Sul do Brasil. Sua posição agora não traz mais umidade para o continente.

A região Sul agora está sob a influência de um poderosa massa de ar frio de origem polar, muito provavelmente a mais intensa de 2019.

Esta é uma situação onde o frio é mais extremo e por isso são esperadas temperaturas muito baixas para toda da região Sul, abaixo de 0°C em grande parte da região, o que vai ocasionar geada severa, muito forte, danosa para a agricultura.

As temperaturas mínimas negativaram na noite de sexta-feira (5) nos municípios da Serra Gaúcha. Em Canela, às 22h a temperatura era de -1,6ºC; em São Jose dos Ausentes, -1,9 ºC. Em Cambará do Sul, os termômetros registraram -0,3 ºC. A sensação térmica em Cambará era de -10 ºC.

Campanha do Agasalho

Depois de uma madrugada gelada em que cidades do Rio Grande do Sul chegaram a registrar neve, o Palácio Piratini, em Porto Alegre, amanheceu neste sábado (6) de inverno com as portas abertas para o “cobertaço”. A ação faz parte da Campanha do Agasalho promovida pelo governo gaúcho por meio da Defesa Civil e das secretarias de Comunicação e do Trabalho e Assistência Social.

“Foi algo que pensamos até um pouco na pressa, em função da onda forte de frio que chegou, e está sendo muito positivo. As pessoas realmente se mobilizaram”, disse a secretária de Comunicação, Tânia Moreira.

O “cobertaço” começou às 10h e seguiu até as 16h, na entrada do palácio, na praça Marechal Deodoro, região central de Porto Alegre. Foram recebidas doações de agasalhos de todos os tipos, mas foi pedida uma atenção especial para cobertores e roupas infantis, que estavam com os estoques quase zerados na Central de Doações do Estado.

A secretária de Trabalho e Assistência Social, Regina Becker, disse que enfrentar o inverno no Rio Grande do Sul é um desafio difícil para a população carente e que ações como o “cobertaço” visam minimizar essas dificuldades. “O fato de o palácio estar com as portas abertas para as doações demonstra um apoio total a essa iniciativa nesta época tão dura para as pessoas que estão em situação de necessidade”, acrescentou.

As baixas temperaturas não desanimaram quem saiu de casa decidido a ajudar o próximo. Pelo contrário, incentivaram. “A gente, mesmo com todo o conforto, percebe como se sofre com o frio. E fica pensando, então, em quem vive na rua ou mesmo em casas sem condições de se aquecer. Isso me motivou a fazer uma geral no meu armário e na casa do meu pai para trazer doações. Também me motiva a pensar em outras maneiras de ajudar”, disse a correspondente de comunicação Anne Castro, que levou duas sacolas cheias de agasalhos e cobertores para doação.

A Defesa Civil recolheu as doações no fim da ação. Seguiram para triagem e encaminhamento para as prefeituras e entidades beneficentes.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Lava Jato: maioria da população reprova ação de Sérgio Moro, mas vê como justa prisão de Lula, diz Datafolha
Os preços da gasolina e do diesel seguem em queda nos postos brasileiros, diz a Agência Nacional do Petróleo
Deixe seu comentário
Pode te interessar