Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Política Após decisão da Justiça, governo suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

Sérgio Camargo fez várias declarações polêmicas sobre os negros

Foto: Reprodução/Facebook
Agora caberá à nova gestão da Secretaria Especial de Cultura decidir se quer mantê-lo no cargo (Foto: Reprodução/Facebook)

Após uma determinação da Justiça Federal do Ceará, o governo suspendeu a nomeação do jornalista Sérgio Nascimento de Camargo para a presidência da Fundação Cultural Palmares, órgão de promoção da cultura afro-brasileira. A suspensão foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

A nomeação de Camargo para a presidência da Fundação Palmares ocorreu no fim de novembro e causou uma onda de reações. O motivo é uma série de publicações, nas redes sociais, em que o jornalista relativiza temas como a escravidão e o racismo no Brasil.

Em uma publicação antes de ser nomeado para o cargo, o jornalista classificou o racismo no Brasil como “nutella”. “Racismo real existe nos Estados Unidos. A negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda”, afirmou.

Sobre o Dia da Consciência Negra, Camargo disse que o “feriado precisa ser abolido nacionalmente por decreto presidencial”. Ele declarou que a data “causa incalculáveis perdas à economia do País, em nome de um falso herói dos negros (Zumbi dos Palmares, que escravizava negros) e de uma agenda política que alimenta o revanchismo histórico e doutrina o negro no vitimismo”.

No dia 3 de novembro, o jornalista publicou uma mensagem em uma rede social na qual disse que “sente vergonha e asco da negrada militante. Às vezes, pena. Se acham revolucionários, mas não passam de escravos da esquerda”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Câmara dos Deputados aprova medida provisória que transfere o Coaf para o Banco Central
Aposta de Cachoeirinha fatura mais de R$ 870 mil na Lotofácil
Deixe seu comentário
Pode te interessar