Domingo, 16 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
13°
Fair

Ciência Astronautas voltam à Terra após quase sete meses na estação espacial

Compartilhe esta notícia:

Missão foi a última a levar astronautas americanos de base no Cazaquistão. (Foto: Reprodução)

Três membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS) voltaram à Terra neste sábado (17) na espaçonave russa Soyuz, informou a agência Roscosmos.

A Soyuz MS-17 pousou no Cazaquistão com os cosmonautas russos Sergei Ryzhikov e Sergei Kud-Sverchkov e “deu uma carona” para os americanos.

A nave trouxe a astronauta da Nasa Kate Rubins. Ela, que é microbiologista, foi a primeira pessoa a sequenciar um DNA no espaço, em 2016.

Os três estavam na estação espacial desde meados de outubro do ano passado.

A missão foi o último voo russo programado transportando um membro da tripulação americana, marcando o fim de uma longa dependência.

Os Estados Unidos se preparam para voltar a ter capacidade de enviar, sozinhos, astronautas ao espaço.

Contrato com a SpaceX – No ano passado, a SpaceX se tornou a primeira empresa privada a enviar uma tripulação à ISS, restabelecendo a capacidade americana de realizar o feito pela 1ª vez desde o fim do programa de ônibus espaciais.

Na sexta (16), a Nasa anunciou que escolheu a SpaceX para levar os primeiros astronautas americanos à Lua desde 1972.

O contrato de US$ 2,9 bilhões inclui o protótipo da nave espacial Starship, que está sendo testado nas instalações da SpaceX no sul do Texas.

Será astrofísica

Princeton, MIT e outras quatro entre as melhores universidades do mundo. É em uma delas onde a paraibana Ananda Figueiredo, de 17 anos de idade, vai estudar. Ela conquistou aprovação com bolsas de estudo em seis das mais renomadas instituições acadêmicas dos Estados Unidos, para cursar astrofísica.

A estudante é natural da capital paraibana João Pessoa. Pelas excelentes notas, sempre conquistou bolsas de estudo, e há três anos foi aprovada em mais uma seleção. Passou a morar em Orlando, no estado da Flórida, nos Estados Unidos, onde estudou no Cypress Creek High School, uma escola pública, por meio do programa International Baccalaureate (IB).

Desde criança Ananda demonstrou ter aptidão com números e, do jardim de sua casa, na Paraíba, observando o céu, viu nascer a paixão pelas estrelas.

“Sempre fui apaixonada pelas estrelas, e quando eu era menor meus pais me deram um livro ilustrado de astronomia. Lembro que devorei esse livro e tenho partes decoradas até hoje. Tive um privilégio grande de poder me dedicar às minhas paixões”, comenta.

Além das boas notas, Ananda ganhou olimpíadas de química, física e matemática. Ela também sonhava em ser atriz, inclusive chegou a ser aprovada em escolas artísticas e morou em São Paulo e no Rio de Janeiro para se dedicar à carreira, mas decidiu se aprofundar nos estudos de astronomia, focando na aprovação em grandes instituições de ensino.

Ao fim do ensino médio, a estudante obteve o primeiro e excelente resultado: foi selecionada para estudar no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um dos mais renomados do mundo. Mas não parou por aí. Mais cinco instituições norte americanas se dispuseram a tê-la como aluna.

Princeton, MIT, Catholic University Of America (Honors Program), Amherst College, University of Flórida, Flórida Institute of Technology. São seis opções para escolher, e um sonho realizado.

A mãe de Ananda, Maria Eduarda Figueiredo, conta que sempre fez de tudo para proporcionar as melhores possibilidades de estudo à filha. Apesar das dificuldades culturais e financeiras, com muito esforço a família conseguiu realizar o sonho.

“Era o sonho dela, e a gente que é mãe sonha o sonho dos filhos. Desde que ela começou a ir para a escola, sempre teve esse ‘sonho impossível’. Hoje ela está em um grupo resumidíssimo no mundo todo, e estamos muito felizes, sobretudo pela felicidade dela”, conta a mãe da estudante.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, Ananda está tendo aulas virtuais, e dedica diariamente 14 horas de estudo, sendo 7 horas para assistir às aulas e as demais para realizar as atividades. O pai da estudante, Aníbal Júnior, com quem ela mora nos Estados Unidos, também demonstra muito orgulho pelas conquistas da filha.

“Cada lágrima, cada gota de suor derramada nesse tempo, valeu a pena, porque o sonho [de Ananda] foi realizado. Então se você também tem um sonho assim, acredite”, diz o pai.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Ciência

Nasa adia voo de “helicóptero” em Marte após falha em teste
A SpaceX é escolhida pela Nasa para levar astronautas à Lua
Deixe seu comentário
Pode te interessar