Sábado, 24 de julho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fog

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política Bolsonaro afirma que quem votar em Lula “merece sofrer”

Compartilhe esta notícia:

O presidente comentou o julgamento do STF que anulou as condenações impostas ao petista na Lava-Jato

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O presidente comentou o julgamento do STF que anulou as condenações impostas ao petista na Lava-Jato. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o povo que votar em Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu possível adversário nas eleições de 2022, “merece sofrer”.

Bolsonaro comentou o julgamento da semana passada em que o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, por oito votos a três, anular as condenações impostas ao ex-presidente no âmbito da Operação Lava-Jato. A decisão devolveu a elegibilidade ao petista.

“Foi oito a três o placar lá. Você interprete como quiser. Agora, pelo amor de Deus, o povo que, porventura, vote em um cara desses, é um povo que merece sofrer”, declarou o presidente.

Bolsonaro também afirmou que espera definir o seu novo partido até o fim deste mês. Ele também confirmou que é “muito pequena” a chance de conseguir criar o Aliança pelo Brasil. “Aliança? Muito pequena a chance de sair. Já estou atrasado, já, não tenho outro partido, espero que esse mês eu resolva”, disse, acrescentando depois: “Abril está bom. O duro foi quando eu me candidatei que eu acertei fevereiro, março, em cima da hora”.

Após Lula recuperar a elegibilidade, aliados passaram a defender que Bolsonaro retorne ao PSL, partido pelo qual foi eleito presidente, mas de onde saiu em 2019 depois de uma disputa pelo comando da legenda.

Bolsonaro e Lula ainda não confirmaram publicamente se irão concorrer no pleito do ano que vem.

Indicações para o STF

Ele também falou sobre as indicações para o Supremo em 2023 e ressaltou que não há como “dar um cavalo de pau” no país. “As eleições do ano que vem, quem se eleger indica dois para o Supremo Tribunal Federal no primeiro trimestre de 2023. Então, se for um cara da minha linha, vai ter quatro que, né… muda as coisas. Alguns querem que dê um cavalo de pau no Brasil, não dá para dar um cavalo de pau no Brasil”, defendeu.

O presidente citou a PEC nº 35/2015, que ainda deve ser votada na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ). A medida dispõe que os próximos ministros da Corte poderão ter mandatos limitado a 10 anos e ser escolhidos a partir de uma lista tríplice. A autoria é do senador Lasier Martins (Podemos-RS). “Quem tá lá vai ficar até o 75 anos. Alguns querem mudar para 10 agora. O que eu vou indicar querem mudar para 10?”, reclamou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

General Silva e Luna assume a presidência da Petrobras
Hamilton Mourão diz que o Brasil “não tem que ser mendigo” na busca por recursos para combater o desmatamento
Deixe seu comentário
Pode te interessar