Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Política CPI ouve diretor de empresa de planos de saúde acusada de prescrever “kit Covid” ineficaz

Compartilhe esta notícia:

A CPI da Covid ouve nesta quinta-feira (16) o depoimento de Pedro Benedito Batista Júnior, diretor-executivo da operadora de plano de saúde Prevent Senior.

A empresa, segundo relatos obtidos pela comissão, teria indicado a seus usuários o uso de remédios comprovadamente ineficazes para o tratamento da Covid. Pedro Benedito Batista Júnior obteve nesta quarta-feira (15) no STF (Supremo Tribunal Federal) o direito de não responder a perguntas dos senadores que possam gerar uma autoincriminação do depoente.

Na decisão, o ministro Ricardo Lewandowski também garantiu ao diretor da Prevent Senior o direito de ser auxiliado por advogado e de não sofrer constrangimentos, em especial ameaças de prisão ou de processo, caso queira ficar em silêncio para não se autoincriminar.

Assédio

Autor do requerimento de convocação de Pedro Benedito Júnior, o senador Humberto Costa (PT-PE) afirma que o diretor da Prevent Senior precisa explicar à CPI “as razões que motivaram a distribuição e prescrição do “kit covid”, a despeito da ausência de comprovação científica de eficácia”.

Costa diz que a CPI tem recebido denúncias de “diversos usuários” de que usuários da operadora de plano de saúde são “assediados” para utilizarem o kit que, entre outras drogas ineficazes, é composto por cloroquina.

“Essa empresa insiste e assedia os pacientes com essa medicação sem eficácia. Se fazem isso com quem está em casa, imagine quem está internado com Covid-19”, diz trecho de uma mensagem que a CPI recebeu, segundo Humberto Costa.

“Minha companheira testou positivo ontem e, ao passar pela consulta, o médico disse que era protocolo da empresa oferecer o kit. Ela recusou. Mais tarde, em casa, recebeu um telefonema de um funcionário insistindo em que ela aceitasse tomar o kit com cloroquina, porque era o único remédio para isso e, se a doença ficasse pior, não tinha o que fazer a não ser entubar”, afirma outro trecho da mensagem citada pelo petista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

China vacina mais de 1 bilhão de pessoas de maneira completa contra o coronavírus
Presidente da França anuncia a morte do chefe do Estado Islâmico no Grande Saara
Deixe seu comentário
Pode te interessar