Quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
26°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Mundo Eleições no Canadá: Justin Trudeau enfrenta disputa acirrada nesta segunda-feira para se manter no cargo

Compartilhe esta notícia:

Primeiro-ministro convocou eleição antecipada na esperança de ganhar a maioria dos assentos no Parlamento

Foto: Divulgação
Primeiro-ministro convocou eleição antecipada na esperança de ganhar a maioria dos assentos no Parlamento. (Foto: Divulgação)

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, enfrenta uma disputa acirrada contra seu rival do Partido Conservador, Erin O’Toole, para se manter no cargo em eleições disputadas nesta segunda-feira (20).

Há seis anos no poder, Trudeau, do Partido Liberal, convocou a eleição antecipada na esperança de ganhar a maioria dos assentos no Parlamento e consolidar seu poder, mas enfrentou muitas críticas por convocar uma votação durante uma pandemia.

Governo de minoria

Os canadenses não elegem diretamente o primeiro-ministro. Em vez disso, o posto vai para o líder do partido que ganha a maioria das cadeiras na Câmara dos Comuns ou pode se aliar a outro partido para alcançar a maioria.

Trudeau convocou as eleições antecipadas na esperança de ganhar a maioria, mas as pesquisas sugerem que nenhum partido provavelmente obterá a maioria dos 338 assentos do Parlamento, então uma aliança pode ser necessária para aprovar a legislação.

Se os conservadores ganharem a maioria das cadeiras – mas não a maioria – espera-se que eles busquem um acordo com o partido separatista Bloco Quebecois em Quebec. Os liberais de Trudeau provavelmente confiariam nos novos democratas de esquerda. Atualmente, os liberais têm 155 cadeiras, os conservadores 119, o bloco Quebecois 32 e os novos democratas de esquerda, 24. O Partido do Povo não tem nenhuma.

Último apelo

No domingo, último dia de campanha, as pesquisas apontavam que ele tinha leve vantagem, mas reafirmaram que nenhum partido conseguiria obter a maioria para exercer o poder sem apoio de alianças.

Em seu último apelo aos eleitores, Trudeau usou como arma o combate à Covid-19, afirmando que os conservadores devem enfraquecer os esforços realizados até o momento, caso sejam eleitos.

“Não precisamos de um governo conservador que não seja capaz de mostrar liderança nas vacinações e na ciência de que precisamos acabar com isso”, disse ele em um evento em Montreal.

O primeiro-ministro usa também a seu favor o fato de O’Toole se recusar a dizer quantos candidatos de seu partido não se vacinaram, descrevendo o ato como uma decisão de saúde pessoal de cada um.

O Canadá teve muito menos casos e mortes do que muitos outros países, e o governo de Trudeau gastou centenas de bilhões de dólares para sustentar a economia em meio a bloqueios. Depois de um início lento, o Canadá é hoje um dos países mais vacinados do mundo e lidera o G-7 em taxas de vacinação. O primeiro-ministro reabriu recentemente a fronteira, mas apenas para os vacinados.

Se eleito, O’Toole diz que fechará as fronteiras para evitar a entrada de variantes perigosas. Além disso, O’Toole puxou seu Partido Conservador para o centro em uma tentativa de ganhar o poder e agora se autodenomina progressista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

A digitalização da sorte no Brasil
Porto Alegre se prepara para adotar nova lei de licitações
Deixe seu comentário
Pode te interessar