Sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Olimpíada Ginasta Simone Biles desiste de competição individual geral em Tóquio

Compartilhe esta notícia:

Decisão ocorre um dia após ginasta deixar disputa por equipes

Foto: Reprodução/Instagram
Após ficar fora das finais do individual geral, do salto, das barras assimétricas e do solo para cuidar da saúde mental, a atleta vai voltar a competir. (Foto: Reprodução/Instagram)

A ginasta Simone Biles retirou-se da competição individual geral na Olimpíada de Tóquio nesta quarta-feira (28), um dia depois de ter chocado o mundo ao desistir do evento por equipes, ressaltando a questão da saúde mental nos Jogos.

A norte-americana será avaliada para checar se poderá participar das competições por aparelhos, informou a USA Gymnastics em comunicado no Twitter. Biles tomou a decisão para que ela “possa se concentrar em sua saúde mental”, disse a organização, acrescentando que manifestou apoio “incondicional” à atleta.

Atletas como a superestrela do tênis Naomi Osaka e agora Biles têm destacado a imensa pressão sobre eles, levantando questões sobre se as figuras esportivas globais recebem apoio suficiente para a saúde mental.

Osaka foi derrotada no evento olímpico de simples na terça-feira, seu primeiro torneio desde que desistiu do Aberto da França em maio, quando ela disse que sofria de depressão há quase três anos.

Biles, de 24 anos, chocou os Jogos Olímpicos nesta terça-feira (27) ao abandonar a competição por equipes após receber uma nota baixa em seu salto inicial. Ela disse que a pressão de corresponder às expectativas e sua busca por um recorde de medalhas de ouro não a deixaram escolha.

“Temos que proteger nossa mente e nosso corpo, em vez de apenas fazer o que o mundo quer que façamos”, disse Biles a repórteres. “Mais poderia ser feito” pela saúde mental dos atletas, afirmou o porta-voz da Comissão Olímpica Internacional, Mark Adams. Ele disse que a saúde mental continua sendo uma grande questão e que a organização vem trabalhando há algum tempo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Olimpíada

Confiança da indústria brasileira sobe pelo terceiro mês seguido, para o maior patamar desde janeiro
Quadrilha é presa por roubo de carro e sequestro da vítima em Uruguaiana
Deixe seu comentário
Pode te interessar