Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Tecnologia iPhone 14: veja supostos preços da linha de celulares da Apple

Compartilhe esta notícia:

O rumor também sugere que a variante mais equipada do iPhone 14 Pro Max pode estrear no mercado pelo preço de R$ 9 mil.

Foto: Reprodução
O rumor também sugere que a variante mais equipada do iPhone 14 Pro Max pode estrear no mercado pelo preço de R$ 9 mil. (Foto: Reprodução)

Caso siga a fórmula de lançamentos utilizada nos últimos anos, a Apple deve realizar seu próximo grande evento em setembro. Na ocasião, a empresa possivelmente apresentará sua nova linha de celulares, iPhone 14, que pode receber um aumento de preços recorde – conforme sugerem os rumores mais recentes.

Segundo a fonte MyDrivers, um site chinês de notícias sobre tecnologia, os novos iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max devem custar US$ 1.099 e US$ 1.199, respectivamente – cerca de R$ 5845 e R$ 6.370, em conversão direta. Se confirmada, a mudança representará uma variação positiva aproximada em 10%, quando comparada aos preços dos atuais modelos.

Ademais, o rumor também sugere que a variante mais equipada do iPhone 14 Pro Max pode estrear no mercado pelo preço de US$ 1.699 ou R$ 9.040, na moeda local – tornando-se o modelo mais caro da Apple, até então. Complementando, a fonte apenas infere que os aumentos podem estar relacionados aos avanços da inflação e escassez de materiais básicos de produção.

Novo visual

Sem especificar detalhes para os modelos-base, a fonte afirma que as variantes Pro e Pro Max do iPhone 14 devem abandonar o “entalhe” na tela e adotar o formato em “exclamação”, menos invasivo. Além disso, há a presença do novo processador A16 Bionic em ambos os modelos. Até o momento, a Apple não se pronunciou sobre o caso.

Atrasos

Os planos da Apple para o lançamento do iPhone 14 podem sofrer atrasos por causa da situação da pandemia na China. O país vem enfrentando sucessivos lockdowns, como em Xangai, seu mais importante centro financeiro. O isolamento tem impacto direto no funcionamento das fabricantes e, consequentemente, na entrega da próxima geração do celular.

Para tentar driblar os efeitos da política chinesa de zero covid, a Apple vem pedindo aos seus parceiros que agilizem o desenvolvimento do novo iPhone, na esperança de conseguir o estoque necessário para o lançamento previsto para setembro.

Ainda assim, as dificuldades não são poucas. Em abril, a Pegatron Corp, uma das principais fornecedora, suspendeu o funcionamento das fábricas em Xangai e Kunshan por conta dos bloqueios. A empresa produz principalmente o iPhone 13 e o iPhone SE.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Tecnologia

Não, o Instagram não vai mostrar quem bisbilhotou o seu perfil
Temporada de planetas retrógrados: tudo o que você precisa saber
Deixe seu comentário
Pode te interessar