Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
31°
Fair

Agro Lançamentos, novas tecnologias, conversas técnicas e estratégias de comercialização integram a programação paralela da 30ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz, em Capão do Leão

Foto: Fagner Almeida/ Federarroz/Divulgação

A programação paralela da 30º Abertura Oficial da Colheita do Arroz está composta por palestras, conversas técnicas, oficinas, feiras e dinâmicas de equipamentos. Neste ano o tema do evento é “Intensificação para a Sustentabilidade”, e ocorre pela segunda vez na Estação Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS). Iniciada nesta quarta-feira, a programação encerra sexta-feira (14) e conta com a participação de representantes de entidades setoriais, entre eles, o presidente da Fertilizantes Piratini, Mário Darós, bem como o vice-presidente da Rede Pampa, Paulo Sérgio Pinto, que  prestigiam o evento.

O lançamento da cultivar BRS A705 foi um dos destaques da Embrapa dentro do evento. De acordo com o pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Giovani Theisen, a programação da autarquia teve três pontos principais: participação nas Vitrines Tecnológicas, ao lado de outras empresas e do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), conversas técnicas e ações no Espaço Integração Lavoura-Pecuária. Nas Vitrines, foram apresentadas também outras variedades de arroz lançadas pela Embrapa Clima Temperado e Embrapa Arroz e Feijão. São elas: BRS Pampeira, BRS 358, BRS A701 CL e BRS Pampa CL.

Nesta edição, a Embrapa também criou um espaço para bate-papos técnicos, conforme nomeia Theisen. No dia 12 de fevereiro, o tema foi sobre o “Controle biológico de insetos aplicados com drones, em soja e milho em rotação com arroz”, a cargo da empresa GeoPlan, de Pelotas. Outro assunto foi o “Manejo de bovinos de corte nos sistemas de produção das terras baixas”, com pesquisadores da Embrapa Pecuária Sul. E na mesma data, um pesquisador da Embrapa Soja falou sobre o “Manejo da adubação Potássica e o método Fast-k em soja”.

As conversas técnicas prosseguem nesta quinta-feira (13) com os temas: “Manejo da irrigação por aspersão em arroz” e “Inoculação com micro-organismos em soja e arroz e a bioeconomia”, ambas a cargo da Embrapa Clima Temperado, “Controle de plantas daninhas em arroz: a experiência norte-americana”, com um pesquisador da Universidade norte-americana de Louisiana, ”PlanejArroz: aplicativo para planejar o manejo e estimar a produtividade do arroz irrigado”, um lançamento da Embrapa, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Irga e Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), e “Novas tecnologias na sistematização do solo em terras baixas”, com pesquisadores da Embrapa Clima Temperado e do INIA, do Uruguai. “A programação está bastante densa, o que ajuda o evento a ficar ainda mais atrativo”, afirma Theisen.

O terceiro ponto da programação da Embrapa na Abertura da Colheita do Arroz, ressaltado pelo pesquisador, é o local ao lado das dinâmicas das máquinas, que está sendo chamado de Espaço Integração Lavoura-Pecuária. “São apresentações de diversas opções de forrageiras de verão, assim como animais pastejando”, conta, salientando que os colegas da Embrapa estão orientando e dando dicas sobre as forrageiras e o manejo da integração lavoura pecuária em terras baixas.

Na unidade móvel do Senar/RS dentro do evento, a administradora Franciele Tais Linck, fundadora da Moeda da Terra e com MBA Executivo em Economia e Gestão do Agronegócio pela Fundação Getúlio Vargas, proferiu palestra sobre “Formação do Preço da Soja e Estratégias de Comercialização”. Segundo a especialista, basicamente a palestra busca dar um entendimento sobre o mercado da soja e como ele pode impactar na rentabilidade do produtor.”O foco está em explicar como se dá o processo de formação do preço da soja, qual a relação entre Chicago, prêmio e dólar. Quais os fatores que influenciam para que subam ou baixem”, destaca.

De acordo com Franciele, é importante que o agricultor consiga escutar as notícias e trazê-las para a sua realidade, percebendo qual o impacto em reais por saca de soja. “O produtor deve conhecer o seu custo de produção, saber determinar a margem de lucro que pretende e a partir daí traçar estratégias de comercialização para reduzir riscos”, observa.

Entre os eventos que marcarão a programação paralela da Abertura da Colheita do Arroz, está o da FieldCrops, uma equipe de pesquisa agronômica multi-institucional e multidisciplinar. Nesta quinta-feira (13), em frente à Vitrine Tecnológica do Irga, os professores Alencar Zanon e Filipe Selau, integrantes da equipe, ministram palestra sobre “Viabilidade e sustentabilidade da soja em rotação com arroz”. Além disto, como já ocorre tradicionalmente, a reunião da Câmara Setorial do Arroz dominou o debate na manhã desta quarta-feira (12). Hoje (13), às 10h, ocorreu palestra realizada pela Tecon Rio Grande.

A 30ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz é uma realização da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) com correalização da Embrapa e patrocínio Premium do Irga. Confira a programação completa no site do evento www.colheitadoarroz.com.br.

Voltar Todas de Agro

Compartilhe esta notícia:

Área técnica do RS está pronta para a retirada da vacina contra a aftosa
O Rio Grande do Sul vai antecipar a vacinação do rebanho bovino e bubalino contra a febre aftosa
Deixe seu comentário
Pode te interessar