Sábado, 08 de Maio de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Mostly Cloudy / Wind

Saúde Médico vascular explica sobre tratamento de varizes sem cirurgia e sem repouso

Compartilhe esta notícia:

As mulheres são as mais afetadas pelos vasinhos e varizes, veias que dilatam e ficam aparentes. (Foto: Reprodução)

É fato que as mulheres são as mais afetadas pelos vasinhos e varizes, veias que dilatam e ficam aparentes. Até 85% da população feminina adulta apresenta algum grau da doença, de acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV). E você já deve ter ouvido histórias de longos e dolorosos tratamentos sem um resultado satisfatório.

Mas com modernas técnicas não invasivas e que necessitam de poucas sessões, o médico vascular Dr. Gustavo Marcatto, professor da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP) e membro titular da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia (SBLMC), vem obtendo sucesso em seus tratamentos.

Natural do interior de São Paulo, hoje ele atende em seu consultório em São José do Rio Preto, que já conta com uma lista de pacientes famosas nacionalmente. O seu segredo, além do uso de novas tecnologias, está em investigar a raiz do problema, realizando um diagnóstico completo do caso e formulando um plano de tratamento totalmente individualizado para cada paciente.

E se engana quem pensa que é apenas uma questão de vaidade: além de afetar a aparência da pele, a doença causa inchaço, dor, cansaço e pode levar a ocorrência de feridas e até trombose. Isso porque o principal fator para o aparecimento das varizes é genética.

“Por isso algumas mulheres têm mais do que outras. Além do que, a gravidez, o uso de anticoncepcional, especialmente para quem passa muito tempo parada em pé ou sentada, podem agravar a situação”, explica.

A notícia boa é que, apesar de não existir uma cura definitiva, os novos tratamentos contra varizes e vasinhos agem de forma mais segura, eficaz e duradoura.

Na primeira consulta com o Dr. Gustavo, é feito um diagnóstico completo usando realidade aumentada que identifica a raiz dos vasinhos e o Ultrassom Doppler que ajuda a identificar as varizes. No mesmo dia, já possível iniciar o tratamento na própria clínica.

Especialmente com as duas técnicas mais modernas e efetivas. A primeira é a CLaCS (Cryo Laser & Cryo Sclerotherapy), que, guiada pela realidade aumentada, identifica todas as raízes dos vasinhos e utiliza a sinergia entre o laser e a escleroterapia para eliminar as varizes sem cirurgia.

“É um método seguro que evita em 85% os casos de cirurgia. Não precisa de internação ou de repouso, eliminando, assim, as varizes e os vasinhos, deixando as pernas bonitas e saudáveis com o mesmo procedimento”, conta.

A segunda técnica é mais específica para varizes grossas e a veia safena. “Antigamente para tratá-la era preciso fazer cortes na perna e ficar mais de 30 dias de repouso, hoje com o Endolaser não há necessidade de cortes ou de repouso. A paciente realiza o procedimento na própria clínica e volta para casa andando”, conta.

Vale lembrar duas coisas: cada caso é único e deve ser tratado de acordo com as necessidades específicas de cada pessoa e a visita ao médico nos primeiros sinais de vasinhos e varizes é fundamental. Elas são mais comuns nas pernas, mas podem ocorrer também na face, no colo (principalmente seios com prótese de silicone) e nádegas. Por ser uma doença genética, acompanham a pessoa por toda sua vida, por isso é fundamental um tratamento completo, seguro e eficaz para que se evitem as complicações.

O tratamento das varizes e dos vasinhos melhora a qualidade de vida e assim conseguimos manter as pernas sempre bonitas e com a circulação saudável.

tags: Você Viu?

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Saúde

A Pfizer inicia ensaio clínico de medicamento oral contra o coronavírus
Saiba por que associação de médicos agora quer proibir o “kit covid”
Deixe seu comentário
Pode te interessar