Sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Passageira de navio da MSC relata que não há fiscalização de isolamento para quem testou positivo para covid

Compartilhe esta notícia:

A operação da embarcação foi interrompida por conta de surto de covid-19. (Foto: Divulgação)

Uma passageira do navio MSC Splendida relatou que não há fiscalização de isolamento e uso de máscara às pessoas que testaram positivo para covid-19 a bordo. A MSC Cruzeiros, operadora de cruzeiros responsável pelo navio MSC Splendida, informou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na última sexta-feira (31) que a operação da embarcação foi interrompida por conta de surto de covid-19. O navio, que havia retornado ao Porto de Santos, estava atracado para que a agência pudesse realizar uma investigação epidemiológica.

Com passageiros e tripulantes cumprindo isolamento nas cabines, a Anvisa realizou uma fiscalização na embarcação e exigiu que toda a tripulação fosse testada. Ao todo, foram identificados 51 tripulantes e 27 passageiros positivos para covid-19. Foram identificados, ainda, 54 contactantes, ou seja, pessoas que tiveram contato com casos positivados.

A psicóloga Ana Carolina de Carvalho, de 37 anos, e sua mãe Maria Natalia de Carvalho, de 82, são passageiras do cruzeiro e testaram positivo para covid-19 na quarta-feira (29). Em entrevista ao portal de notícias G1, a psicóloga disse que, apesar de terem recebido uma carta informando que estão infectadas pelo vírus e aconselhando que ficassem isoladas na cabine, não há fiscalização do navio.

“Não falam nada. Nem quando as pessoas entram na ala de isolamento. Só ignoram”, diz.

Ana Carolina explica que, com o surto da doença a bordo, os passageiros foram separados por andares. Os que testaram positivo ficam em um andar. Já os que testaram negativo, mas tiveram contato com quem positivou, ficam em outro andar, e quem testou negativo e não teve contato com quem testou positivo, em outro. Passageiros que não realizaram testes também ficam em outro setor.

Entretanto, apesar da separação, a psicóloga diz que não há qualquer fiscalização do que acontece dentro do navio. “A segurança está muito falha. Nos dias que não estava testada positiva, eu me perdi e entrei na ala de isolamento sem querer. Não tem aviso e não trancam as portas”, relata.

“Além das pessoas não respeitarem, eles ainda não fiscalizam”, pontua a passageira.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou na última sexta-feira (31) que o Ministério da Saúde suspenda provisoriamente a temporada de navios de cruzeiro na costa brasileira. A medida vem depois do aumento de infeções por covid-19 em embarcações nos últimos dias.

Na sexta-feira, além do navio MSC Splendida, atracado no Porto de Santos (SP), o navio Costa Diadema, atracado em Salvador, também interrompeu as atividades devido a surtos de covid-19.

Segundo a Anvisa, dados apontam que a variante Ômicron tem o potencial de se espalhar mais rapidamente do que outras variantes e que a proteção imunológica de vacinas e de casos anteriores de covid-19 pode não ser tão efetiva. As informações são do portal de notícias G1 e da Agência Brasil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Vacina é eleita a palavra do ano de 2021 pelos brasileiros
Ômicron e passageiros indisciplinados afetam companhias aéreas nos Estados Unidos
Deixe seu comentário
Pode te interessar