Quinta-feira, 30 de junho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
Fair

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Geral Ômicron e passageiros indisciplinados afetam companhias aéreas nos Estados Unidos

Compartilhe esta notícia:

A medida será reavaliada após três meses. (Foto: Reprodução)

Tripulação de cabine, pilotos e equipe de apoio das companhias aéreas dos Estados Unidos estão relutando em trabalhar horas extras durante a temporada de férias, apesar de serem atraídos por fortes incentivos financeiros, por causa do medo crescente de contrair Covid-19 e da perspectiva de lidar com passageiros indisciplinados, disseram três sindicatos de companhias aéreas.

Essa relutância, combinada com o mau tempo e o quadro de funcionários restrito das companhias aéreas afetadas pela pandemia, tem levado a cancelamentos de voos na última semana, segundo os sindicatos. Os problemas devem resultar em mais tensão nas próximas semanas, à medida que a disseminação da variante Ômicron se acelera.

“Negociamos incentivos nos feriados para ajudar nos desafios operacionais, mas até agora só se você conseguir esticar as pessoas”, disse Sara Nelson, presidente internacional da Association of Flight Attendants-CWA (AFA), que representa 50.000 comissários de bordo em 17 companhias aéreas, em comunicado.

Nos meses que antecederam o período de festas, as companhias aéreas cortejaram os funcionários para garantir uma equipe sólida, depois de dispensar ou demitir milhares nos últimos 18 meses, quando a pandemia paralisou o setor.

O setor de aviação está sentindo uma pressão adicional, visto que os números de empregos ainda estão abaixo dos níveis anteriores à pandemia, mas o total de horas trabalhadas por equipes menores se recuperou quase totalmente.

Horas extras

O setor esperava que funcionários trabalhassem horas extras para transportar um número recorde de passageiros desde o início da pandemia, de acordo com a AFA.

Mas a variante Ômicron, que está levando a casos de Covid-19 sem precedentes nos EUA, fez com que as equipes repensassem as cargas de trabalho. Na última quinta-feira, mais de 1.200 voos foram cancelados dentro dos EUA ou chegando e partindo do país, até 15h29min no horário local, de acordo com dados do site de rastreamento de voos FlightAware.com. As informações são da agência de notícias Reuters.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Geral

Passageira de navio da MSC relata que não há fiscalização de isolamento para quem testou positivo para covid
Anvisa recomenda que o governo suspenda temporada de cruzeiros no País após surtos de covid a bordo
Deixe seu comentário
Pode te interessar