Sábado, 29 de Fevereiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
17°
Fair

Colunistas PDT pode adiar para 2018 desembarque do governo Sartori

Sartori (Foto: Divulgação)

A saída do PDT da base de apoio do governador José Ivo Sartori (PMDB) já não teria o apoio da maioria do partido. A saída, prevista para ser anunciada no início de março, poderá ocorrer apenas em 2018, e apenas para os detentores de cargos que precisem cumprir com os prazos da lei eleitoral para a disputa de cargos eletivos.

O pensamento dominante, especialmente dentro da bancada estadual, indica que, da mesma forma que no governo da capital gaúcha, conviveu com partidos que se tornaram adversários nas eleições em Porto Alegre, sem pedir-lhes os cargos, o PDT pode repetir esta situação no governo do Estado. Há quem entenda inclusive que o partido possa ampliar sua participação na gestão estadual, recebendo mais uma secretaria.

Apenas Lupi quer a saída

No PDT, apenas o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, que não vive a realidade local, ainda estaria defendendo a saída do partido do governo Sartori.

Apoio do PTB

Em outra frente, o governo ainda não desistiu de contar com a bancada do PTB na sua base de apoio.

Crise no Cefal

O Centro dos Funcionários da Assembleia Legislativa, que já foi um modelo de associação de servidores, vive uma crise de gestão gravíssima. A dimensão da crise é tão grande, que pode levar à alienação do único e valioso bem patrimonial da entidade: a sede campestre no bairro Belém Novo, cobiçada por várias incorporadoras imobiliárias.

Falta dinheiro para duplicar a BR-116

Uma reunião realizada na prefeitura de Pelotas para definir ações para pressionar o governo federal pela conclusão da duplicação da BR-116, entre Pelotas e Guaíba, na Grande Porto Alegre acabou revelando um dado desolador.

Para concluir os 211 quilômetros restantes, segundo o Dnit, seriam necessários em torno de R$ 600 milhões. Valor bem acima do que prevê o orçamento deste ano para a obra: R$ 75 milhões. Com este valor, será possível finalizar aproximadamente 12% do total. A previsão é de que os serviço iniciem em abril.

Prefeitura vai ter de repor recursos do Fundo da Criança

A prefeitura de Rio Grande precisará repor ao Fundo da Criança e do Adolescente, cerca de R$ 1,2 milhão que foram retirados desta conta para o custeio de despesas com educação infantil. A falha foi identificada pelo Ministério Público, que ajuizou diversas ações com o objetivo de corrigir o problema.

Conforme os promotores de Justiça José Alexandre Zachia Alan e Rudimar Tonini Soares, a origem dos recursos investidos na educação infantil não pode ser o Fundo da Criança e do Adolescente e sim o caixa único da municipalidade, de acordo com resolução do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Resposta ao STF

Resposta do Secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, à decisão do Supremo Tribunal Federal, determinando que os presos em situação degradante tenham direito a indenização: “não adianta o STF determinar indenização, porque nós não temos condições de garantir um hotel cinco estrelas para os presos”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

UNE centro-direita
Não sai do lugar
Deixe seu comentário
Pode te interessar