Domingo, 03 de julho de 2022

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Cloudy

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui

RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE

cadastre-se aqui

Polícia Presa quadrilha responsável por assalto a carro-forte em supermercado em Guaíba

Compartilhe esta notícia:

Foram cumpridos 64 mandados judiciais durante a Operação Pavão

Foram cumpridos 64 mandados judiciais durante a Operação Pavão. (Foto: Henrique Kruger/Polícia Civil)

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quarta-feira (25), a Operação Pavão para desarticular a quadrilha responsável pelo assalto a um carro-forte ocorrido em um supermercado em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no dia 29 de dezembro de 2021.

Foram cumpridos 64 mandados judiciais, sendo dois de prisão preventiva, sete de prisão temporária e 55 de busca e apreensão, em Porto Alegre, Getúlio Vargas, Bento Gonçalves, São Gabriel, Capão da Canoa e São Paulo.

Onze criminosos foram presos, entre eles um homem apontado como o líder do bando, capturado após um cerco de mais de uma hora no bairro Fátima, em Canoas. Ele estava escondido na chaminé de uma churrasqueira.

O crime

Portando fuzis e pistolas, utilizando roupas com identificação da Polícia Civil e tripulando uma falsa viatura, os ladrões abordaram os vigilantes do carro-forte e roubaram R$ 4,35 milhões.

Após o assalto, a quadrilha se dirigiu até a Ilha do Pavão, na Capital, onde dois bandidos foram presos em flagrante e outros dois mortos após confronto com a Brigada Militar. Foram localizados coletes balísticos, revólveres, fuzil, carregadores, munições de calibres diversos e uma série de equipamentos e vestimentas táticas. O dinheiro roubado foi recuperado pela polícia.

A investigação

No decorrer da investigação, foram identificados os responsáveis pela aquisição dos vestuários táticos e do armamento utilizado pelos autores do roubo ao carro-forte.

Um dos suspeitos presos na operação desta quarta foi identificado como sendo o líder da organização criminosa, executando funções de comando no dia do crime. Outros dois presos participaram efetivamente do roubo, dirigindo os veículos utilizados na ação.

Os demais capturados tiveram suas tarefas divididas entre fornecer informações privilegiadas acerca do funcionamento da empresa de transporte de valores e disponibilizar armamento e materiais táticos análogos aos utilizados pela Polícia Civil.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Polícia

Ministro da Economia diz que é possível dar reajuste salarial de até 5% para os servidores federais
Sem definir data, WhatsApp afirma que lançará megagrupos após avaliação “cuidadosa e criteriosa”
Deixe seu comentário
Pode te interessar