Terça-feira, 22 de Junho de 2021

Porto Alegre
Porto Alegre
14°
Fair

Mundo Presidente Nicolás Maduro anuncia quarentena “radical e consciente” de sete dias na Venezuela

Compartilhe esta notícia:

Segundo o presidente, que pediu "disciplina máxima", país vive um alto patamar de infecções

Foto: Reprodução
Segundo o presidente, que pediu 'disciplina máxima', país vive um alto patamar de infecções. (Foto: Reprodução)

A Venezuela adotará uma quarentena “radical e consciente”, nas palavras do presidente Nicolás Maduro, por sete dias, de 17 a 23 de maio, para tentar conter o avanço da Covid-19. O anúncio foi feito por Maduro em uma rede social neste domingo (16).

“Esta semana, de segunda, 17 de maio, a domingo, 23 de maio, haverá 7 dias de quarentena radical e consciente. Contemos a segunda onda da pandemia, no entanto, temos um alto patamar de infecções e é importante continuarmos nos cuidando. Disciplina máxima!”, escreveu. Maduro, entretanto, não detalhou o que será ou não permitido nesta quarentena.

Segundo levantamento feito pela Universidade Johns Hopkins, a Venezuela já registrou, até o momento, mais de 140 mil casos do novo coronavírus e mais de 1.300 mortes. Políticos da oposição e pessoas da área da saúde, entretanto, questionam essas estatísticas com o argumento de que o número real é provavelmente muito maior devido à falta de testes.

Vacinação no país

Maduro e sua esposa, Cilia Flores, receberam a primeira dose da vacina russa Sputnik V no começo de março. O presidente venezuelano disse que se sentiu “bem” após receber a injeção.

Neste sábado (15), a Venezuela autorizou o uso da Sputnik Light, versão em uma dose da Sputnik V. O anúncio foi feito pelo Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês), que é administrado pelo governo russo e financiou a criação do imunizante.

Pesquisadores afirmaram que a vacina light apresentou efetividade de mais de 79% na proteção contra a doença nos testes clínicos. O anúncio da nova versão do imunizante foi feito pela Rússia no dia 06 de maio.

Vendido a um custo inferior a U$10 a dose, o imunizante tem como foco os países que possuem taxas altas de infecção. De acordo com a Rússia, a versão light é uma forma de fazer a vacina render mais.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Mundo

Laboratório Sanofi anuncia resultados positivos de testes da sua vacina contra a Covid-19
Mais de 80% dos japoneses são contrários aos Jogos Olímpicos por causa da pandemia
Deixe seu comentário
Pode te interessar