Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
24°
Fair

Agro Primeira Expointer Digital já tem alto número de acessos e formato deve se consolidar

Compartilhe esta notícia:

Nos 3 primeiros dias de feira, as visitas ao portal vêm de 16 países e de todos os estados brasileiros (Foto: Divulgação)

A Expointer 2020 Digital já começou e devido a pandemia do novo coronavírus, ela está com um novo formato. A maior feira agropecuária da América Latina será totalmente online este ano para evitar a propagação do novo vírus. Para não deixar o produtor rural sem os novos lançamentos de máquinas agrícolas mais modernas e tecnológicas, o Sindicato das Indústrias de Máquinas Agrícolas do Rio Grande do Sul (SIMERS) criou uma plataforma online.

A exposição dos maquinários começou no último final de semana, e a plataforma virtual desenvolvida pelo SIMERS já recebeu mais de seis mil acessos de vários estados do Brasil, assim como estrangeiros. China, Bolívia, Canadá, Dinamarca, Finlândia e Peru se somaram à lista de países visitantes da Expointer Digital Máquinas Agrícolas. Nos 3 primeiros dias de feira, as visitas ao portal vêm de 16 países e de todos os estados brasileiros.

O presidente da John Deere Brasil destaca o grau de penetração digital no campo. Paulo Hermann diz que no Brasil o índice é superior ao dos Estados Unidos. ”Aqui, chega a 36% e lá está em 25%. Mesmo com as limitações de conectividade, aqui estamos à frente dos norte americanos. O Brasil é rápido e flexível em adotar novas ideias. Estamos diante de um novo formato de relacionamento. A feira virtual está permitindo negócios no conforto de casa. Em 3 dias, atingimos 30% dos objetivos propostos. O virtual é um modelo que vem para ficar. Os produtores estão aprendendo a tirar proveito da tecnologia que é intuitiva. A feira presencial deve seguir em outro formato, mais como um show para lançamentos.”

O consultor estratégico do SIMERS, Marco Ripoli, explicou como foi desenvolver um formato inovador, pensando na conexão entre o produtor rural e os expositores dos equipamentos. “Estamos tentando atender esses novos movimentos de digitalização que existem em todos os mercados. Uma plataforma que dê a todos os interessados as maiores novidades que estão acontecendo hoje no mercado, de uma forma simples. Quanto mais fácil a gente chegar em uma informação que a gente precisa, com mais seriedade a gente pode fazer uma compra”, explicou Ripoli.

A Expointer Digital Máquinas Agrícolas é uma oportunidade para o produtor atualizar as tecnologias, incluindo desde os implementos e pequenos tratores até as grandes colheitadeiras e plantadeiras. O presidente da John Deere Brasil ressalta que “a máquina que planta é a mais importante porque todo o processo começa no plantio. Se plantar mal vai colher mal. A segunda é o pulverizador, especialmente em uma região como o Brasil com o clima agindo sobre as lavouras. É o que aplica os defensivos para combater pragas. A terceira é a colheitadeira cheia de inteligência artificial. Hoje praticamente trabalha sozinha. Vai se ajustando à medida que muda a temperatura, o vento, a cultura. A quarta é o trator que chega a ter 18 computadores a bordo. O trator é um cavalo de ferro. É uma commodity. E tem ainda todos os implementos que vão sendo acoplados. Ainda temos um gap de uso das máquinas. Precisamos melhorar o processo de treinamento e retenção dos talentos na propriedade. No pós Covid haverá melhoria na conectividade no campo. As empresas de tecnologia digital estão enxergando melhor esta necessidade. Hoje temos no Brasil tudo o que há nos países mais desenvolvidos como Estados Unidos e Alemanha. O agricultor brasileiro não deve ter vergonha. Ao contrário, deve ter orgulho de estar à frente. Empresas multinacionais escolhem o Brasil para muitos de seus lançamentos. A John Deere é um exemplo.”

De acordo com o consultor estratégico da entidade, as plataformas de vendas estão em alta e devem continuar, após o período de isolamento social. “A gente acredita como primeira de muitas, ela vai permanecer mesmo quando a Expointer voltar a ser uma feira presencial, porque a gente acredita que isso pode se complementar. A exposição dos patrocinadores deverão ser ampliadas, assim como dos expositores que são as empresas que estão bancando por essa feira, para ter um maior contato com o seu cliente e trazer maior retorno financeiro para as suas empresas”, comentou. Para Ripoli, a maior recompensa desse trabalho de aproximar e possibilitar o diálogo entre comprador e vendedor é a satisfação dos clientes.

O evento que segue hoje (01) para o seu quarto dia funciona como teste para realização da Expointer ligada à pecuária que ocorre no final de setembro.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Agro

Lançada nesta segunda, a Expointer 2020 Digital vai de 26 de setembro a 4 de outubro
Governo divulga regulamento e exigências sanitárias para exposição de animais na Expointer Digital
Deixe seu comentário
Pode te interessar